60 ANOS DOS CONSELHOS DE MEDICINA FOI PALCO PARA HOMENAGENS

 

A comemoração dos 60 anos dos Conselhos de Medicina também foi palco para homenagem a médicos que se destacaram por suas trajetórias pessoais e profissionais. Eles foram escolhidos dentre 135 indicados pelos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) dos estados onde mantiveram forte atuação, mas o reconhecimento é nacional dada à projeção do trabalho executado.

As cinco comendas foram criadas pela Resolução nº 2.022/2013 do CFM e na edição de 2017, com evento que ocorreu hoje (12/12) às 18h no CFM, foram homenageados:

– Celmo Celeno Porto, de Goiás, que receberá a comenda Fernando Figueira, de Medicina e Ensino Médico;

– Gabriel Wolf Oselka, de São Paulo, agraciado com a Mário Rigatto, de Medicina e Humanidades;

– Iaperi Soares de Araújo, do Rio Grande do Norte, com a Moacyr Scliar, de Medicina, Literatura e Arte;

– José Almir Santana, de Sergipe, recebedor da honraria Zilda Arns Neumann, de Medicina e Responsabilidade Social;

– Roberto Figueira Santos, da Bahia, ganhador da Sérgio Arouca, de Medicina e Saúde Pública.

Lincoln Ferreira, além de representar a AMB como presidente, esteve dentre os admiradores dos escolhidos, para aplaudir seus êxitos.

A lei de regulamentação do Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Medicina, foi assinada em 1957, pelo presidente JUSCELINO KUBITSCHEK, que era médico.

 

Fotos: Rodrigo Aguiar

AMB CONVIDA PARA A MAGNA ASSEMBLEIA GERAL ESPECIAL DO INSTITUTO BRASIL DE MEDICINA, QUE DARÁ SUPORTE ÀS ATIVIDADES DA FRENTE PARLAMENTAR DA MEDICINA.

Para dar suporte à FPMed, em 22 de novembro, fundou-se o Instituto Brasil de Medicina, administrado por um Conselho de Administração, através de um Coordenador, um Coordenador substituto, todos sem remuneração e um Secretário Executivo contratado que é o gestor do IBDM e interlocutor entre o Instituto e o Congresso Nacional.

Um passo importante foi dado no dia 18 de Outubro, Dia do Médico, quando em sessão em homenagem à data foi criada a Frente Parlamentar da Medicina (FPMed), após longo e exitosa negociação do Deputado Mandetta junto aos parlamentares, no Senado e Câmara, apoiado e com suporte e trabalho das entidades médicas, coordenados pelo deputado.

No Congresso que são decididas as principais questões de interesse dos médicos, da Medicina e da Saúde, assim identificou-se como fundamental uma organização de grupo de parlamentares que estejam cientes das demandas e comprometidos com elas, por meio de uma Frente Parlamentar – associação suprapartidária,  constituída por iniciativa de parlamentares que, independentemente de partido político, formam agrupamentos para atuar de forma unificada na defesa de objetivos que aprimorem determinado tema, sendo compostas por pelo menos 178 deputados e 30 senadores

A AMB, que participou ativamente, tanto para a criação da Frente Parlamentar da Medicina quanto para a criação do Instituto Brasil de Medicina, convida a todas as federadas e Sociedades de Especialidade a se fazerem presentes Magna Assembleia Geral Especial do Instituto Brasil de Medicina.

Aguardamos odos lá! Faremos história!

 

Serviço:

Data: 12 de dezembro de 2017.

Horário: 14:00 h

Local: Associação Médica de Brasília – AMBr – Salão 2

Setor de Clubes Esportivos Sul (S.C.E.S) – Trecho 3 – Conj 6

CEP: 70200-003 Brasília – DF

 

Pauta:

1- Abertura da Reunião com a Palavra do Deputado Mandetta

2- Objetivo do Instituto Brasil de Medicina

3- Abertura do Livro de Presenças para lavratura de assinatura dos representantes das entidades médicas que, consoante com o Estatuto do IBDM, dele desejem fazer parte como associadas, sendo consideradas, para todos os efeitos, Sócias Fundadoras.

4- Estipular contribuição social levando-se em conta o orçamento que se pretende para alcançar os objetivos e o número de entidades associadas.

 

Foto Luis Macedo _Câmara dos Deputados 18/10/2017

ENCONTRO HISTÓRICO: MOVIMENTO MÉDICO NACIONAL REUNIFICA FORÇAS PARA AÇÃO CONJUNTA EM DEFESA DA MEDICINA E DA SAÚDE

A reunificação do movimento médico nacional foi acordada durante reunião histórica realizada nesta quarta-feira (6/12), na sede do Conselho Federal de Medicina (CFM), em Brasília. Na oportunidade, algumas das principais lideranças das entidades médicas do País decidiram desenvolver uma atuação conjunta com o objetivo de fortalecer a defesa de temas de interesse dos médicos, da medicina, dos pacientes e da sociedade.

Participaram do encontro histórico, o presidente e o vice-presidente Centro-Oeste da AMB, Lincoln Lopes Ferreira e José Luiz Dantas Mestrinho; o presidente em Exercício do CFM, Mauro Luiz de Britto Ribeiro; o presidente da FMB, Waldir Cardoso; e o presidente e o secretário-Geral da Fenam, Jorge Darze e Mário Antônio Ferrari.

A decisão anunciada permite a retomada do trabalho integrado entre o CFM, a Associação Médica Brasileira (AMB), a Federação Médica Brasileira (FMB) e a Federação Nacional dos Médicos (Fenam).

Para selar essa reaproximação, o CFM já enviou convite para que as outras entidades indiquem representantes para participar de três de suas principais comissões – a de Assuntos Políticos (CAP), a de Saúde Suplementar (Comsu) e a de Defesa do SUS (Pró-SUS).

Os presidentes da AMB, Lincoln Lopes Ferreira; da FMB, Waldir Cardoso; e da Fenam, Jorge Darze, ainda foram convidados a participar da próxima reunião plenária do CFM, no dia 13 de dezembro (quarta-feira), quando serão discutidos encaminhamentos em torno de temas específicos em tramitação em diferentes esferas – no Executivo, no Legislativo e no Judiciário.

O grupo também avaliará a realização de um Encontro Nacional de Entidades Médicas (Enem), em 2018. Se aprovado, na ocasião, representantes estaduais e de outras entidades médicas poderão contribuir com o debate e a formulação de iniciativas que contribuirão com a defesa da saúde e da medicina. A última edição desse fórum aconteceu em agosto de 2013, em Brasília.

Questões como o trabalho com a Frente Parlamentar em Defesa da Medicina (FPMED), lançada em outubro, no Congresso; as mudanças necessárias no Programa Mais Médicos; a abertura indiscriminada de escolas médicas; a obrigatoriedade do exame de revalidação de diplomas de medicina obtidos no exterior; a criação da carreira de Estado para os médicos, entre outras; devem compor uma pauta que será acompanhada, criteriosamente, pelas entidades médicas nacionais.

Com essa reunificação, também será possível desenvolver ações junto às operadoras de planos de saúde, buscando o aperfeiçoamento das regras no segmento, bem como em torno de reinvindicações que assegurem melhoria da oferta de condições de trabalho e de atendimento na rede pública. A preocupação prioritária da AMB, CFM, FMB e Fenam é assegurar respeito, segurança e valorização aos médicos que atuam nos serviços privados e do Sistema Único de Saúde (SUS).

Brasília, 6 de dezembro de 2017

ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

FEDERAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA

FEDERAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS

PRESIDENTE LINCOLN FAZ A PRIMEIRA VISITA DA AMB À FEDERADA DO ACRE.

Dentre os compromissos de campanha de Lincoln Lopes Ferreira, estão a atuação de forma participativa, para que nenhuma realidade seja esquecida, a ampliação do apoio às federadas, incluindo projetos para ampliar o número de sócios.

Com este objetivo Lincoln esteve na Associação Médica do Acre (AMAC), que possui desafios peculiares em diversos setores, inclusive na Medicina e Saúde.

Em reunião de trabalho com a presidente Jene Greyce Oliveira da Cruz e demais diretores da (AMAC), foram traçados os primeiros passos ao encontro do apoio necessário: estabelecimento de amplo canal de comunicação e disponibilização de estrutura jurídica da AMB para a as demandas do Acre. O tema ampliação do quadro de sócios também foi discutido, para priorização ao convite a jovens médicos.

Lincoln também teve a oportunidade de participar do I Fórum de Discussão em Saúde Pública da AMAC, que teve como temática “Deveres e Responsabilidades de Médicos e Enfermeiros na Promoção da Saúde”.

O Fórum teve por objetivo trazer para discussão a judicialização das Políticas Públicas de Saúde no Brasil, a exemplo da Portaria 2488/2011 do Ministério da Saúde e as novas alterações referentes à Política Nacional de Atenção Básica (Portaria no 2.436 de 21 de setembro de 2017 do Ministério da Saúde), e os efeitos na atuação profissional de médicos e enfermeiros na promoção da saúde para os usuários na atenção básica.

Importante salientar que o fórum trouxe para a discussão, além da federada organizadora, a AMB; o CFM e o Conselho Federal de Enfermagem, bem como suas representações no Estado; as secretarias estadual e municipal de Saúde  além de representante do Ministério público do Acre. Todos tiveram a oportunidade de expor sua visão sobre o tema, o que enriqueceu as discussões sobre as  repercussões para o trabalho e promoção da saúde e para Médico do Programa Saúde da Família (PSF);  na composição da equipe multiprofissional e para o Enfermeiro do PSF; e o papel do gestor na resolução dos serviços de atenção básica.

DEZEMBRO LARANJA – CAMPANHA DA SBD CHAMA A ATENÇÃO: “SE EXPONHA MAS NÃO SE QUEIME”  

 

Campanha da SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA enfatiza a importância de hábitos cotidianos para a prevenção ao câncer da pele, faz mutirão de divulgação e de atendimento com 3000 médicos e tem até calculadora de risco.

 

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), todos os anos surgem mais de 176 mil casos de câncer da pele, o de maior incidência no país. Atenta a esse alto índice, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) desenvolve, desde 2014, o movimento Dezembro Laranja, com a promoção de uma série de iniciativas de conscientização sobre a prevenção e o diagnóstico precoce da doença, incluindo a importância da fotoproteção para a redução dos riscos. Este ano, pela primeira vez, a campanha continua durante todo o verão, trazendo diferentes ações na internet, ruas, praias e parques.

Sob o slogan “Se exponha mas não se queime”, a campanha pretende conscientizar e educar as pessoas sobre os riscos do câncer da pele decorrentes da exposição excessiva ao sol sem proteção, lembrando que filtro solar não é o único cuidado contra a radiação ultravioleta. A mensagem visa atingir, sobretudo, quem trabalha sob o sol ou ao ar livre e as pessoas em seu cotidiano profissional e em momentos de lazer.

“Queremos divulgar para a grande população, especialmente para os trabalhadores que desempenham suas funções expostos ao sol, como carteiros, vendedores ambulantes, operários da construção civil, feirantes e outros, esse conjunto de atitudes, essenciais para que essa exposição prolongada não traga problemas de saúde”, afirma o presidente da SBD, José Antonio Sanches.

A recomendação é de que usem equipamentos de proteção individual (EPI): chapéus de abas largas, óculos escuros, roupas que cubram boa parte do corpo e protetores solares com fator mínimo de proteção solar (FPS) 30. A hidratação constante também faz parte dessas medidas fotoprotetoras, sem esquecer de evitar os horários de maior insolação: de 10h às 16h.

Entre as iniciativas previstas, estão a divulgação de peças publicitárias na internet (Facebook, Instagram e site), com concentração durante o mês de dezembro, que alertam sobre a incidência do câncer da pele. As peças virão marcadas com a hashtag #DezembroLaranja e #ControleoSol. O público interessado poderá divulgar a campanha nas redes sociais, customizando a foto de perfil, postar o texto com fundo laranja no Facebook ou usar o filtro laranja do Stories no Instagram.

Assim como em anos anteriores, personagens e lideranças em suas áreas de atuação participarão do movimento vestindo a cor laranja e monumentos nacionais serão iluminados com a cor símbolo da campanha, frisando o compromisso com a prevenção e medidas protetoras.

Para saber mais sobre a campanha, acesse: www.dezembrolaranja.com.br

 

 

MUTIRÃO NACIONAL DE ATENDIMENTO, PREVENÇÃO E COMBATE AO CÂNCER DA PELE

ACONTECEU NO DIA 2 DE DEZEMBRO

A primeira ação do Dezembro Laranja ocorreu no dia 2 de dezembro, sábado, quando cerca de três mil dermatologistas, voluntários prestaram atendimento, esclarecimento e aconselhamento quanto à importância de adotar medidas preventivas. Em Pernambuco, o mutirão de atendimento da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele, aconteceuna quarta-feira, 6 de dezembro.

As consultas foram realizadas, gratuitamente, em cerca de 130 postos de atendimento em todo o Brasil.

Essa é a 18ª. edição da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Segundo Sergio Palma, vice-presidente da SBD, “é um dia de voluntariado no qual queremos reforçar a importância da proteção diária para prevenção, além de alertar que a identificação precoce do câncer da pele aumenta as chances de cura e evita danos ou mutilações mais profundas”, declara o médico.

Desde a sua implementação, em 1999 a campanha da SBD atingiu 566.873 pessoas. Em 5 de dezembro de 2009, a SBD recebeu a certificação do Guinness World of Records por ter promovido a maior campanha médica do mundo realizada em um único dia, e a maior campanha mundial de prevenção ao câncer da pele, com mais de 34 mil atendimentos em diferentes regiões do Brasil.

 

SOBRE O CÂNCER DA PELE

O câncer da pele é provocado pelo crescimento anormal das células que compõem a pele. Existem diferentes tipos de câncer da pele que podem se manifestar de formas distintas, sendo os mais comuns denominados carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular– chamados de câncer não melanoma – e que apresentam altos percentuais de cura se diagnosticados e tratados precocemente. Um terceiro tipo, o melanoma, apesar de não ser o tipo de câncer da pele mais incidente é o mais agressivo e potencialmente letal. Quando descoberto no início, a doença tem mais de 90% de chance de cura.

Em todos os tipos, a exposição excessiva e sem proteção ao sol é a principal causa de câncer da pele. O câncer da pele pode se manifestar como uma pinta ou mancha, geralmente acastanhada ou enegrecida; como uma pápula ou nódulo avermelhado, cor da pele e perolado (brilhoso); ou como uma ferida que não cicatriza.

A regra do ABCDE ajuda na suspeita de uma lesão maligna e sinaliza que um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia deve ser procurado.

ABCDE DA PINTA:

ASSIMETRIA: A metade da pinta não “casa” com a outra metade. Pintas perigosas ou melanomas tendem a ter uma assimetria de cores e forma.

BORDAS: Lesões malignas apresentam bordas irregulares, dentadas ou com sulcos, com interrupção abrupta na pigmentação da margem.

COR: A coloração não é a mesma em toda pinta. Lesões muito escuras ou que apresentem diferentes tons em uma mesma lesão devem ser avaliadas, pois podem indicar malignidade.

DIÂMETRO: Lesões que crescem rápido de diâmetros, principalmente aquelas maiores que 6 milímetros levam a uma suspeita maior de lesão maligna.

EVOLUÇÃO: Toda pinta que mudar (mudança de cor, formato, tamanho e relevo) em curto período de tempo (1 a 3 meses) deve ser examinada por um dermatologista.

Outra forma de avaliar o risco da doença é através da “Calculadora de Risco para Câncer da Pele”, também disponível no site –

http://www.sbd.org.br/controleOsol/calculadora/

A Sociedade Brasileira de Dermatologia orienta que as pessoas se examinem com periodicidade, consultando um dermatologista em caso de suspeita. Também é importante que se examine familiares, pois muitas vezes os cânceres podem aparecer em regiões que não conseguimos ver sozinhos. Ao se expor, é importante que as áreas descobertas estejam protegidas, mesmo em dias frios e nublados.

 

PREVINA-SE

l Evite o sol entre 10h e 16h

l Aplique o protetor solar diariamente (fator de proteção de no mínimo 30) e repita a aplicação a cada 2 horas

l Use camiseta, chapéu de abas largas, sombrinha e guarda-sol

l Não se esqueça dos óculos escuros, de preferência com lentes de boa qualidade

A SBD lembra que a melhor forma de evitar a doença é a prevenção! Vale reforçar que nem o autoexame, nem a calculadora de risco, substituem a consulta ao dermatologista da Instituição. Encontre um dermatologista da SBD – http://www.sbd.org.br/

Para saber mais sobre a Campanha Dezembro Laranja, acesse: http://www.sbd.org.br/controleOsol/

 

 

BRASILEIROS CONHECEM O CÂNCER DE PELE, MAS NÃO SE PREVIVEM, APONTA PESQUISA DA SBOC

 

Um em cada quatro brasileiros admite que poderia se proteger melhor do sol, mas não o faz, segundo estudo da SBOC

Dezembro é o mês do início do verão, mas também marca o  Dia Nacional de Combate ao Câncer da Pele, comemorado dia 2. A exposição ao sol é uma das principais causas relacionadas ao seu desenvolvimento, fato que é entendido por boa parte dos brasileiros, graças às grandes campanhas de prevenção, segundo constatou pesquisa proprietária da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), o “Panorama sobre Conhecimento, Hábitos e Estilo de Vida dos Brasileiros em relação ao Câncer”. Entretanto, o mesmo estudo identificou que a população ainda deixa a desejar nas atitudes preventivas, o que se torna ainda mais perigoso com a chegada do verão. A doença é a variedade mais comum entre os tumores, correspondendo a 30% de todos os casos malignos do País, de acordo com o INCA.

Segundo o Panorama, o câncer de pele é um dos tipos mais conhecidos pelos brasileiros, sendo citado por 89% da população. O dado positivo é ainda mais relevante quando considerado que, além de conhecerem a enfermidade, também reconhecem sua causa direta: 83% dos brasileiros relaciona a exposição ao sol com o câncer. “Nos últimos anos, diversas campanhas conduzidas por órgãos públicos, sociedades médicas e pelo setor produtor de protetores solares conscientizaram a população brasileira sobre os riscos dos raios ultravioletas e a importância de se proteger adequadamente, cuidando da pele diariamente. Não à toa, se proteger do sol foi a segunda atitude preventiva contra o câncer mais lembrada, sendo citada por 86% dos brasileiros, atrás apenas do antitabagismo”, diz a Diretora da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, Dra. Andreia Melo.

Além disso, os mesmos 86% da população concordam que a exposição aos raios solares deve ser controlada desde a infância para evitar complicações na idade adulta. Os altos índices indicam que as diversas campanhas de prevenção tiveram efeito no nível de conhecimento. Entretanto, há uma diferença preocupante entre a teoria e a prática.

Ao todo, um em cada quatro brasileiros admite que poderia se proteger do sol, mas que não o faz – índice que aumenta para um a cada três entre os mais jovens com idades entre 18 e 29 anos. Além disso, 6% da população demonstra forte resistência, afirmando que não adotaria o hábito. “A resistência da população a adotar comportamentos simples no seu dia a dia, como aplicar protetor solar sobre a pele, usar óculos escuros e chapéu é preocupante. Em alguns estados, essa atitude é especialmente prejudicial. No Tocantins, por exemplo, quase um a cada cinco habitantes afirmou que não mudaria suas atitudes preventivas no futuro”, alerta Melo.

Além deles, pernambucanos, capixabas, catarinenses e rondonienses apresentaram altos índices de oposição a adotar hábitos preventivos em relação ao câncer de pele – cada um deles 10%. Por outro lado, paraibanos (87%), alagoanos (81%), sergipanos (80%) e gaúchos (80%) dizem já se protegerem do sol no seu dia a dia. “É crucial que consigamos melhorar os índices de conversão de conhecimento em ação. Com a chegada do verão, nosso desafio é levar a população a adotar as medidas de prevenção necessárias durante toda a estação e que essas medidas sejam utilizadas também nas outras estações”, finaliza Melo.

JUSTIÇA CONFIRMA: LINCOLN É PRESIDENTE DA AMB

O excelentíssimo desembargador Dr Rômolo Russo, da 7ª CÂMARA DE DIREITO PRIVADO do Tribunal de Justiça de São Paulo, proferiu decisão hoje (01/12/2017), confirmando os efeitos da decisão do Conselho Deliberativo da Associação Médica Brasileira, em suas sessões dos dias 19.10.2017 e 31.10.2017, que concedeu a vitória à Chapa 1 AMB sem Partido, com Lincoln Lopes Ferreira na Presidência, ao mesmo tempo que confirmou a posse da nova diretoria.

Veja na íntegra o Agravo de Instrumento e decisão do Processo nº 2234802-16.2017.8.26.0000  no link abaixo:

https://amb.org.br/wp-content/uploads/2017/12/2234802-16.2017.8.26.0000-I%CC%81ntegra.pdf

FBH e UBM – Parceria Para Fortalecer e Evoluir os Hospitais do País com a 12ª Convenção Brasileira de Hospitais

FBH e UBM – Parceria Para Fortalecer e Evoluir os Hospitais do País com a 12ª Convenção Brasileira de Hospitais Mais uma grande parceria foi firmada para a realização da 12ª Convenção Brasileira de Hospitais (CBH), um importante evento idealizado pela Federação Brasileira de Hospitais (FBH) e as suas Federadas, que há mais de 50 anos atua na representatividade do setor hospitalar do país.

A Convenção agora conta com o apoio da UBM, empresa líder global em mídia de negócios e uma das maiores organizadoras de feiras no mundo, responsável pela organização da Hospitalar Feira e Fórum, principal evento da cadeia da saúde das Américas.

A 12ª CBH e conta com o importante apoio da Associação dos Hospitais do Estado de Goiás (AHEG), que comemora os seus 50 anos, em 2018. A AHEG é uma das maiores associações do país e representa mais de 300 associados, atuando na defesa e direitos dos hospitais, clínicas e estabelecimentos de saúde do estado.

A 12ª Convenção Brasileira de Hospitais será realizada em julho de 2018, durante a semana em que se comemora o Dia do Hospital, (02 de julho).

Essa é uma data muito significativa para a FBH, que luta constantemente por melhores condições para o setor hospitalar e pela melhoria da qualidade dos serviços prestados pela rede privada de saúde.

Esse será um encontro muito importante para o setor no país, pois reunirá todos os responsáveis pela vida de um hospital, com o propósito de manter a instituição de portas abertas, mesmo com todas as dificuldades e desafios enfrentados no momento atual.

Durante a CBH, serão estabelecidas estratégias, alianças e oportunidades para gerar melhorias para que o hospital continue evoluindo e oferecendo o melhor para seus colaboradores e pacientes. É com esse intuito que a FBH, suas Federadas, a AHEG e a UBM, com a cooperação da Hospitalar, convidam todos os gestores, executivos, instituições, governo, indústria, universidades e profissionais para participarem da 12ª Convenção Brasileira de Hospitais, que será realizada nos dias 02, 03 e 04 de julho de 2018, no Centro de Convenções de Goiânia – GO.

Esse formato inovador apresenta uma vitrine institucional e diferenciada com as melhores informações, produtos e serviços para o setor hospitalar.

A estimativa é receber mais de 2.000 congressistas e cerca de 4.000 visitas profissionais durante os 3 dias de evento. Um dos propósitos da 12ª CBH é proporcionar encontros com as principais lideranças do setor, instituições, governo, hospitais e empresários para promover o diálogo, informação, qualificação e conhecimento para o setor saúde do país. “O objetivo da 12ª Convenção Brasileira de Hospitais é convocar a integração, união e ampliação da classe, para cuidarmos da saúde dos hospitais para que eles cuidem da saúde das pessoas, pois nenhuma instituição privada é de maior interesse público do que um hospital privado”, conclui Luiz Aramicy Pinto, presidente da Federação Brasileira de Hospitais.

Sobre a FBH

A Federação Brasileira de Hospitais é uma entidade associativa, sem fins lucrativos, composta por 16 associações regionais, que há mais de 50 anos, representa o setor hospitalar brasileiro. Membro titular na Câmara de Saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), presença constante junto à Anvisa e ao Ministério da Saúde, a FBH participa das principais decisões do setor, lutando por melhores condições de trabalho para as empresas que representa e pela qualidade dos serviços prestados pela rede privada de saúde. Uma grande bandeira de luta da Federação é a redução da carga tributária no setor saúde. A FBH propõe a desoneração de alguns impostos que incidem sobre a receita para reduzir os encargos, melhorando, assim, a negociação do reajuste das tabelas do SUS e dos Planos de Saúde.

Sobre a UBM

A UBM é a maior empresa organizadora de eventos B2B no mundo. Nosso profundo conhecimento e paixão pelos setores da indústria que servimos nos permitem criar experiências valiosas onde as pessoas atingem seu sucesso. Em nossos eventos, as pessoas criam relacionamentos, fecham acordos e crescem seus negócios. Nossos mais de 3.750 funcionários, com sede em mais de 20 países, atendem mais de 50 diferentes setores da indústria. No Brasil atuamos nos setores da saúde, logística, ingredientes alimentícios, construção civil, construção naval e metro ferroviária. Essa rede de relacionamento global, especializada, pessoas apaixonadas e líderes de eventos oferecem oportunidades únicas para que os empresários alcancem suas ambições.

Sobre a Hospitalar

Único evento multissetorial da cadeia da saúde das Américas, a Hospitalar 2017 reuniu durante seus 4 dias cerca de 90 mil visitas profissionais de mais de 70 países e de todos os estados brasileiros, e além disso, recebeu mais de 1.200 marcas expositoras de 36 países. Empreendedora e com foco na apresentação de tendências do setor o evento realiza o CISS, Congresso Internacional de Serviços de Saúde, congresso com foco em gestão e melhores práticas do setor e o HIMSS@Hospitalar, principal fórum de digital healthcare do Brasil.

Além disso, apresenta áreas de demonstrações e palestras nos setores do evento como Hospitalar Facilities, Hospitalar Reabilitação e Tecnologia. Para edição 2018 o evento trará novidades também para a área de diagnóstico.

MÉDICOS ORTOPEDISTAS ESTÃO SEM RECEBER HÁ QUATRO MESES NO AMAZONAS

Veja vídeo do Dr Carlos Alfredo Jasmin, Diretor de Defesa Profissional da AMB, sobre o tema, gravado na tarde de domingo.

Depois de diversas tentativas frustradas para resolver a situação junto ao Governo do Estado, os ortopedistas amazonenses resolveram se manifestar publicamente sobre o tema. Instituto de Traumato-Ortopedia do Amazonas (ITO-AM), que há mais de 20 anos presta serviços para o Estado, vem de todas as formas evitando paralisar o atendimento à população, apesar dos atrasos. E continua 100% dos plantonistas da escalas.

“Infelizmente, esta situação dos colegas do Amazonas não é um fato isolado. Neste ano, tivemos problemas semelhantes em várias cidades brasileiras. Vamos mobilizar nosso jurídico e atuaremos em conjunto com a Associação Médica do Amazonas e com a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia para dar apoio nas frentes que forem necessárias aos ortopedistas que vivem esta situação tão degradante e delicada”, declarou Lincoln Ferreira, presidente da Associação Médica Brasileira (AMB).

Para o Diretor de Defesa Profissional da AMB, Dr. Carlos Alfredo Jasmin, a situação requer sensibilidade e responsabilidade por parte do Governo do Estado, de modo a evitar que a população seja afetada por este problema.

 

DR ZILLI PARTICIPA DO FÓRUM DE SAÚDE SUPLEMENTAR DA FOLHA DE SÃO PAULO

 

Dr Emílio Cesar Zilli,  presidente da Câmara Técnica de Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos da Associação Médica Brasileira (AMB), participou do fórum Saúde Suplementar, promovido pela Folha na quinta feira dia 23/11.

Na oportunidade trouxe questões importantes à discussão sobre o tema, e uma delas em relação os reajustes dos planos de saúde.

ANS permite reajustes extorsivos, muito além de sua capacidade do cidadão, quando é obrigado a recontratualizar o seu plano.

As operadoras de planos de saúde se justificam usando três argumentos (além de outros), mas estes sempre aparecem para reajustar seus planos acima da inflação: o aumento da sinistralidade que significa o número de vezes que o plano é utilizado pelos usuários; a variação do Custo Médico Hospitalar (VCMH) que, alegam, é sempre acima da inflação geral; e o envelhecimento populacional de suas carteiras, o que obviamente obriga a uma maior utilização. Todas estas alegações são questionáveis em seus impactos e, em nome da transparência, devem ser discutidas.

http://www1.folha.uol.com.br/seminariosfolha/2017/11/1937621-falta-de-transparencia-deixa-usuarios-de-planos-de-saude-vulneraveis.shtml