AMB ADERE À CAMPANHA UNIDOS CONTRA A CORRUPÇÃO

#MedicosContraCorrupcao  #AMBcontraCorrupcao

Diretoria da AMB se comprometeu em apoiar as 70 propostas do documento Novas Medidas Contra a Corrupção e vai divulgar aos associados o conteúdo dessas medidas, incentivando os médicos a participarem da Campanha Unidos Contra a Corrupção.

A decisão foi tomada em reunião na sede da AMB, com a presença do Procurador do Ministério Público Federal e Coordenador da Força Tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, que foi à entidade para falar sobre o combate à corrupção no Brasil.

O Procurador apresentou à diretoria da AMB a Campanha Unidos Contra a Corrupção e explicou também o documento Novas Medidas Contra a Corrupção, um pacote com 70 propostas (projetos de lei, propostas de emenda constitucional e resoluções que pretendem oferecer uma resposta igualmente sistêmica à corrupção no Brasil).

A Campanha Unidos contra a Corrupção foi lançada por uma coalizão de instituições e movimentos apartidários, entre eles Contas Abertas, Instituto Cidade Democrática, Instituto Ethos, Observatório Social e Transparência Internacional- Brasil. E as Novas Medidas Contra a Corrupção, considerado o maior pacote anticorrupção do mundo, foi elaborado a partir das melhores soluções desenvolvidas e implementadas no Brasil e no exterior. O documento foi construído de forma democrática e coletiva com a consulta de 373 instituições brasileiras. Foi redigido e revisado por centenas de especialistas de diferentes formações, visões e ideologias. Na etapa final, passou ainda por consulta pública online.

“É um conjunto de reformas criado em tempo para que candidatos possam conhecer e se comprometer antes e depois das eleições. E também para que eleitores possam escolher candidatos com passado íntegro e comprometidos com a Democracia e com as Novas Medidas Contra a Corrupção”, explicou o Procurador da Força Tarefa da Lava Jato.

Deltan Dallagnol explicou também que para a mudança acontecer, e esse pacote de medidas chegar ao Congresso Nacional como pauta prioritária em 2019, é preciso mostrar que o Brasil está unido e é capaz de eleger um Congresso plural, que represente a sociedade brasileira unida e que tenha um compromisso real com a promoção do interesse público e que seja contra a corrupção.

Para o presidente da AMB, Lincoln Ferreira, “a AMB tem todo interesse de apoiar as medidas como já o fez da outra vez quando foram apresentadas as 10 medidas contra a corrupção”. Também se comprometeu a ajudar a divulgar a Campanha Unidos Contra a Corrupção, incentivando médicos a assinarem e divulgarem o documento com as 70 propostas, www.unidoscontraacorrupcao.org.br.

Participaram da reunião, em 1º de agosto,  além do procurador e do presidente da AMB, o ex-presidente da AMB e presidente da Confemel, Florentino Cardoso, o Secretário Geral da AMB,  Antônio Jorge Salomão e o Diretor Científico, Antonio Carlos Chagas.

 Compartilhe isso com seus amigos. Precisamos acabar com a corrupção.

Compartilhar em: