AMB CRIA COMISSÃO PARA ANALISAR PROBLEMAS CAUSADOS POR ANABOLIZANTES

 

O uso de esteroides anabolizantes e similares (EAS), utilizados por alguns atletas de elite que visam aprimorar o condicionamento físico e por jovens que desejam melhorar a aparência, é um problema que precisa ser enfrentado pela comunidade médica. Por isso, a Associação Médica Brasileira (AMB), em parceria com Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), criou uma comissão para analisar o assunto.

O tema foi abordado durante a reunião do Conselho Científico da AMB, realizada na última terça-feira (8). De acordo com Clayton Macedo, endocrinologista e representante da SBEM, a comissão vai servir de apoio ao estudo e discussão sobre o uso de esteroides e anabolizantes. “O tema é gravíssimo e é pouco abordado como um problema de saúde pública. A ideia é que cada especialidade médica nomeie um representante e que essa comissão comece a trabalhar cientifica e politicamente a questão”.

O presidente da AMB, Lincoln Ferreira, reforça a importância da participação das sociedades de especialidade: “Como o uso de anabolizantes é um problema que traz impactos negativos para todo o corpo, muitas especialidades podem contribuir com a discussão, entre elas a psiquiatria, cardiologia, endocrinologia, nefrologia, ortopedia, medicina do esporte, pediatria e gastroenterologia”.

Um dos primeiros trabalhos da comissão será a organização de fórum, previsto para ser realizado em 2020, para debater soluções médicas e políticas para o tema. “A ideia é unir forças para combater essa epidemia”, finaliza Clayton Macedo.

#BombaTôFora

Para alertar as pessoas sobre esse grave problema, a SBEM criou o projeto “Bomba Tô Fora”, que tem como base um plano educacional de prevenção ao uso de esteroides anabolizantes e similares.

O programa fornece ferramentas de informação sobre os malefícios da utilização dessas drogas. O programa pode ser acessado no site https://www.bombatofora.com.br.  A campanha tem o apoio da AMB.

Compartilhar em: