AMB DENUNCIA CAOS NA REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS MÉDICOS À CGU

Em alerta aos riscos para a saúde da população decorrente do balcão de negócios no qual o ensino médico brasileiro se transformou, a Associação Médica Brasileira (AMB) apresentou denúncias sobre o tema para a Controladoria-Geral da União (CGU), em audiência com o superintendente da Controladoria Regional da União no Estado de São Paulo, Carlos Cândido de Mello. Além das irregularidades nas revalidações de diplomas e nas transferências de alunos que cursam medicina no exterior, Diogo Sampaio, vice-presidente da AMB, também falou sobre a problemática da abertura indiscriminada de escolas médicas, da falta de fiscalização a estas escolas e sobre a compra de vagas em vestibulares.

José Luiz Bonamigo, diretor da AMB, falou sobre os inexplicáveis provimentos de recursos administrativos que habilitaram cidades que haviam sido reprovadas nas vistorias técnicas para abertura de novas escolas. Guilherme Moura, da Sampaio Ferraz Advogados, consultoria Jurídica da AMB, também participou da reunião.

As irregularidades denunciadas são alimentadas pela demanda do grande número de estudantes e de diplomados em cursos no exterior, são cerca de 60 mil alunos cursando medicina em outros países, principalmente na Bolívia e no Paraguai, e os índices de aprovação no Revalida são baixos, em virtude de que a maioria das escolas não tem as condições para uma boa formação.

#CorrupcaoNoEnsinoMédico #AMB #CGU #Revalidação #EscolasMedicas

Foto:RGA/Timbro

Compartilhar em: