AVANÇO DA SAÚDE DIGITAL DEPENDE DE EDUCAÇÃO

 

O uso da tecnologia no cotidiano da medicina é um debate amplo e multidisciplinar. É, também, pauta permanente da Comissão de Saúde Digital da Associação Médica Brasileira (AMB), que se reuniu nesta sexta-feira (9). O objetivo foi debater as possibilidades de melhoria da resolução 2.227/2018, revogada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), e a organização do congresso que o grupo vai realizar em dezembro.

Participaram do encontro o presidente da comissão, Florentino Cardoso; Conrado Cavalcanti, diretor cultural do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR); Clovis Clock, presidente da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP); Luiz Roberto Oliveira, da Universidade Federal do Ceará (UFCE); e Wilson Shcolnik, presidente da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML).

Durante o encontro, os participantes levantaram questões que podem ser aprimoradas na resolução do CFM que regulamenta a Telemedicina, revogada para que o assunto fosse debatido com mais cautela.

“Aspectos como custos e acesso a ferramentas de segurança para os médicos nos consultórios carecem de atenção especial. Vamos estudar a ideia de que a AMB desenvolva parcerias para oferecer suporte aos médicos sobre saúde digital”, explica Florentino Cardoso.

Já Luiz Roberto Oliveira chamou atenção para a necessidade de educar os futuros médicos sobre saúde digital. “Só vamos ter avanços reais quando colocarmos o ensino sobre o assunto na universidade para que o aluno saia com uma formação, não com um treinamento. Saúde digital é uma questão cultural e cultura não se muda por decreto. É uma questão de educação”, avalia.

A reunião da Comissão de Saúde Digital discutiu, ainda, a preparação do congresso que está sendo organizado em conjunto com a Comissão de Ensino Médico da AMB, marcado para 6 de dezembro. Entre os temas já confirmados na programação do evento estão: Lei Geral de Proteção de Dados; Big Data; prontuário eletrônico; e a preparação do médico atual para o mundo digital.

Compartilhar em: