CONQUISTA PARA A SAÚDE DE MUITOS BRASILEIROS

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) revisou uma instrução normativa, publicada na última semana, que impedia a realização de cirurgias eletivas antes do dia 31 de maio. Carlos Alfredo Lobo Jasmin, diretor de Defesa Profissional da AMB, esteve em reunião na ANS levando a demanda da AMB para que os procedimentos, quando atrelados a um grau de necessidade absoluta, fossem considerados como urgentes, desde que justificados pelo médico que a tende ao paciente.

“Conseguimos que a instrução normativa publicada pela ANS na semana passada fosse modificada. É uma vitória para milhares de pacientes que poderiam ter complicações graves se isso não fosse revisto”, afirmou Jasmin, que representa a AMB junto à ANS.

As operadoras deverão seguir os protocolos de segurança, destinando aos pacientes ambientes isento de contaminação pelo Covid-19 a fim de evitar a disseminação do vírus no ambiente hospitalar.

 

Compartilhar em: