MATÉRIA DO G1 EXPLICA COMO ATUAL DIRETORIA DA AMB DESCOBRIU A FRAUDE DOS R$ 50 MILHÕES

A matéria publicada nesta quinta-feira (10/09) detalha o caso da fraude de R$ 50 milhões na qual a AMB foi vítima. Veja no final do texto o link para a matéria do G1 e abaixo de forma resumida como a atual diretoria descobriu e denunciou as fraudes:
1- A atual diretoria da AMB, que tomou posse em novembro de 2017, identificou em meados de 2018 um sofisticado esquema criminoso que desviava recursos da entidade, orquestrado por funcionária que atuava há quase 30 anos no financeiro da associação. As fraudes contavam com adulteração e falsificação de documentos, inclusive, bancários e fiscais, e diversas empresas e possíveis laranjas, incluindo um pastor de igreja.

2-Tão logo as suspeitas de fraudes foram confirmadas, a diretoria da AMB:

-Demitiu por justa causa a funcionária responsável pelas fraudes;

-Contratou auditoria internacional (KPMG), que mapeou os modi operandi e consolidou os valores já identificados pela AMB na auditoria interna;

-Denunciou ao Ministério Público;

-Denunciou o caso à Justiça do Trabalho;

-Denunciou o caso à Polícia Civil de São Paulo.

3-O trabalho da auditoria contratada foi dividido em duas partes. A primeira (período entre 2008 e 2018) já foi concluída e faz parte dos processos acima. A segunda (período entre 1998 e 2008) no qual ainda está em curso.

4-Em 2019, após ter tomado todas as medidas jurídicas, a atual diretoria da AMB apresentou o caso das fraudes detalhadamente e debateu com todos os órgãos da AMB: Conselho Fiscal; Assembleia de Delegados; Assembleia Geral e Conselho Deliberativo. Aos associados da AMB foi disponibilizado acesso ao material apresentado aos referidos órgãos na área logada do site da entidade.

5-Em 2020, foi autorizada quebra de sigilo fiscal e bancário de nove pessoas físicas e jurídicas, além de sequestro de patrimônio de 23 pessoas físicas e jurídicas.

6- A atual diretoria da AMB segue empenhada em atuar junto à justiça e à polícia para garantir o ressarcimento dos cofres da instituição e a punição dos responsáveis e dos mandantes.

Leia a matéria: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/09/10/policia-investiga-se-dinheiro-de-contribuicoes-de-medicos-para-associacao-nacional-em-sp-foi-desviado-para-salao-de-beleza.ghtml.

Compartilhar em: