APOIO À ANMR

A AMB endossa as reivindicações da Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR) e chama atenção para a necessidade de reajuste na bolsa do Programa Nacional de Residência Médica. A demanda, que já era latente, foi agravada pela mudança na alíquota do INSS, que passou de 11% para 14%.

Atualmente, o médico residente recebe por mês R$ 3.330,43, valor bruto que não tem reajuste, nem sequer correção pela inflação, desde 2016. A remuneração é insuficiente para arcar com os custos básicos de moradia, alimentação e transporte. O valor baixo da bolsa, aliado à jornada exaustiva, muitas vezes para complementar a renda, compromete o aprendizado, a saúde física e mental dos residentes.

A AMB esteve recentemente reunida com a ANMR, o Conselho Federal de Medicina, o deputado Luizinho e o Ministério da Saúde para debater o impacto da nova alíquota do INSS e o reajuste na bolsa de Residência Médica. A entidade apoia a ANMR na luta pela melhora das condições de atuação do médico residente e se coloca à disposição para continuar contribuindo com a interlocução junto aos órgãos competentes.

Saiba mais sobre o assunto na reportagem publicada pelo jornal Folha de São Paulo.

Compartilhar em: