AS SOLUÇÕES PARA SAÚDE FICARAM EM SEGUNDO PLANO

A Associação Médica Brasileira (AMB) lamenta profundamente o tratamento dado ao ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta durante a 16ª Conferência Nacional de Saúde, realizada em Brasília (DF).

O debate construtivo e sadio para o desenvolvimento de propostas para o Sistema Único de Saúde (SUS) deu lugar a manifestações carregadas de parcialidade e pautadas unicamente em interesses ideológicos.

Na medida em que o diálogo é substituído por hostilidade e intimidação, perdemos a oportunidade de criar um ambiente saudável nas discussões sobre saúde, quem perde certamente é a população.

A AMB entende que a assistência à saúde deve ser debatida com base em fundamentos técnicos e científicos e lamenta que um assunto tão importante venha sendo tratado de maneira partidária.

Compartilhar em: