CAMINHADA DA AMG CHAMA ATENÇÃO PARA A ABERTURA DE ESCOLAS MÉDICAS

A qualidade do ensino médico no Brasil é assunto que não pode sair da pauta. Para alertar sobre os riscos da abertura de novas escolas de medicina em Goiás, a Associação Médica de Goiás (AMG) promoveu uma caminhada na última quarta-feira (6), em Goiânia.

Participaram do evento a Associação dos Estudantes de Medicina do Estado de Goiás (AEMED-GO), estudantes de medicina da Universidade de Formosa e médicos residentes. O ponto de concentração foi na praça Universitária e, em seguida, os participantes caminharam rumo ao Palácio das Esmeraldas, sede do governo.

Faixas e bandeiras alertavam sobre a abertura indiscriminada de novas escolas de medicina no estado. Em vídeo divulgado no Facebook, o presidente da AMG, José Umberto Vaz de Siqueira, reforçou que a proposta da caminhada foi chamar a atenção da população e sensibilizar o governador Ronaldo Caiado (DEM – GO), que também é médico, sobre a situação.

Apesar da portaria do Ministério da Educação (MEC) que proíbe a abertura de novas escolas médicas até 2023, notícias recentes informam que o MEC está promovendo estudos um para a interromper a moratória e permitir novamente a abertura de escolas médicas no País.

A posição da Associação Médica Brasileira (AMB), alinhada com a AMG, é de que é preciso manter a moratória para solucionar um problema grave: a má formação de médicos oriundos de escolas de medicina abertas sem as condições mínimas necessárias para a formação de profissionais qualificados para atender a população.

Compartilhar em: