CREMEC INTERDITA PREFEITO QUE ABUSAVA DAS PACIENTES

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec) decidiu por unanimidade pela interdição cautelar do prefeito afastado de Uruburetama (CE), José Hilson Paiva. A decisão foi divulgada nesta terça-feira (16/07) e tem efeito imediato, impedindo que Hilson exerça a profissão de médico por pelo menos seis meses. O prazo pode ser prorrogado por igual período.

“Pessoas como ele precisam ser punidas severamente. Os médicos não querem um profissional como esse em seu meio. Os médicos querem que pessoas, como ele, percam seu CRM, sejam presas e punidas severamente”, declarou o vice-presidente da AMB, Diogo Leite Sampaio.

José Hilson Paiva está sendo acusado pelo Ministério Público de praticar desde 1986 o crime de abuso sexual e estupro de suas pacientes, conforme denúncias de mulheres que passaram por consulta ginecológica. Além disso, Hilson gravou 63 vídeos, filmados por ele próprio, com 23 pacientes. O material está em poder do MP.

A denúncia foi mostrada pelo Programa Fantástico, Rede Globo, exibido no último domingo (14/07), com entrevistas do vice-presidente da AMB, Diogo Leite Sampaio, e do ginecologista e obstetra, Antonio Jorge Salomão, que também é Secretário-Geral da AMB.

A emissora pediu que os diretores da AMB avaliassem as imagens e o comportamento de Hilson, e que dissessem se, em algum momento, havia nos vídeos algo relacionado a uma consulta médica ou à prática de um exame médico considerado habitual, corriqueiro ou normal. As imagens são chocantes e foram parcialmente mostradas no programa.

Após ver os vídeos, o vice-presidente da AMB, Diogo Sampaio, declarou que “são imagens de um criminoso que não faz medicina. É muito triste a pessoa usar a confiança depositada nele, pelas pessoas da sua região, para abusar delas num suposto atendimento médico. Além da gravação do atendimento, sem o consentimento das pacientes, o que por si só já é um absurdo, temos ainda o fato de que as pacientes nunca foram examinadas de verdade nesses anos todos, podendo inclusive ter apresentado doenças, que poderiam ter sido evitadas ou tratadas, se fossem atendidas corretamente. Porém, nada disso foi feito. E o mais grave, é que as imagens demonstram claramente estupro das pacientes”

Antonio Jorge Salomão, que trabalha há 52 anos como ginecologista e obstetra, classificou as imagens de repugnantes e afirmou que “em nenhum momento o prefeito realizou um atendimento ginecológico. Trata-se de um monstro”.

Link da matéria do Fantástico: https://globoplay.globo.com/v/7764502/

Crédito Foto: RGA/Timbro
#AMB #AMBdenuncia #AMBFantastico #FantasticoDenuncia #AMBCasoUruburetama

Compartilhar em: