DILEMAS ÉTICOS RELATIVOS AO FIM DA VIDA

Este foi o tema da palestra Miguel Roberto Jorge diretor de da AMB e Presidente do Comitê de Assuntos Médico-Sociais da Associação Médica Mundial, na Medical Ethics Conference at WMA Assembly , Reykjavik.

Este assunto teve início no Brasil, após a WMA haver demandado às suas associações médicas nacionais que promovessem eventos em suas regiões para coletar opiniões dos médicos de todo o mundo sobre dilemas éticos ao fim da vida.

O evento DILEMAS ÉTICOS RELATIVOS AO FIM DA VIDA da Confederação Médica Ibero-Latina-Americana e do Caribe (CONFEMEL), com realização da AMB e CFM, e acompanhamento da WMA ocorreu no Rio de Janeiro em março de 2017.

A falta de orientação formal aos médicos acerca dos dilemas éticos relativos ao fim da vida polemiza ainda mais um assunto já delicado. Eutanásia, pacientes terminais, direitos dos pacientes, suicídio assistido entre outros tópicos tem sido discutidos. A discussão envolve também aspectos como cuidados paliativos, limites para tratamento, decisões sobre uso de medicamentos, alimentação e sedação, além de direitos do paciente e objeção consciente a medidas de sustentação da vida.

Em novembro de 2017 Miguel Jorge acompanhou a reunião da Região Europeia da WMA sobre Questões do Fim da Vida. Eventos similares ocorreram também na África e Ásia.

As discussões sobre o assunto tem sido realizadas por profissionais médicos, autoridades legais, especialistas em cuidados paliativos e ética médica, estudiosos teológicos e filósofos para debater as diferentes políticas sobre essas questões, explorar os direitos dos pacientes e as limitações de tratamento e compreender melhor a opinião pública sobre questões de fim de vida.

Compartilhar em: