ESTUDO ABORDA OS DESAFIOS NO TREINAMENTO EM CIRURGIA ONCOLÓGICA

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO) elaborou um estudo sobre os principais desafios na formação de especialistas na área de cirurgia oncológica. Participou do estudo o atual presidente da entidade, Alexandre Ferreira Oliveira, em conjunto com nove diretores da SBCO, da coordenadora Geral das Residências em Saúde/SESu/MEC e secretária Executiva da Comissão Nacional de Residência Médica, Rosana de Leite Melo, além de outros três especialista da área da saúde.

A publicação, denominada “Challengesin surgical oncology trainingin Brazil: From history to a board‐certified specialization”, será divulgada na edição janeiro/fevereiro do Jornal of Surgical Oncology.

O estudo conta a história da cirurgia oncológica no Brasil, salientando as competências mínimas de um cirurgião oncológico. “Concluímos que a principal característica que o oncologista cirúrgico deve ter é a capacidade de oferecer informações holísticas do tratamento ao paciente, com base no mais alto nível de evidência, levando em conta a relação médico-paciente”, enfatiza Alexandre Oliveira.

Diogo Sampaio, vice-presidente da AMB, elogia a iniciativa da SBCO e os especialistas envolvidos no desenvolvimento do estudo. “A integração clínica-cirurgia-oncologia é de extrema importância para oferecer aos pacientes portadores de neoplasias as melhores opções de tratamento”, destaca Diogo.

Mesmo antes de sua publicação, o consenso pode ser adquirido no endereço https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/jso.25850.

Compartilhar em: