IV CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA LEGAL E PERÍCIAS MÉDICAS REÚNE PROFISSIONAIS DA PERÍCIA MÉDICA DE TODO O BRASIL EM SÃO PAULO

O Congresso Brasileiro da ABMLPM é o mais importante evento científico da especialidade de Medicina Legal e Pericias Médicas e, de 14 de novembro a dia 17 de novembro de 2018, contou com a participação de médicos peritos de todas as regiões do país.

O tema do congresso deste ano foi “A EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL E FUNDAMENTOS CIENTÍFICOS”, englobando perícias previdenciária, trabalhista, cível, criminal, securitária, administrativa e militar, além de temas do direito médico, toxicologia forense, antropologia forense, auditoria e ensino da medicina legal e perícias médicas.

A abertura do congresso contou com a participação do coral Grupo de “Seresta Conexão” formado por idosos frequentadores do Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Conexão, de Carapicuíba cantando o Hino Nacional.

Participaram da cerimônia, compondo a mesa de abertura estavam: Presidente da ABMLPM e do IV Congresso ABMLPM, Dr. Enrico Supino; Representando o CFM – Conselho Federal de Medicina, Dr. Jorge Cury; Presidente da AMB, Dr. Lincoln Lopes Ferreira; Vice Presidente da FENAM – Federação Nacional dos Médicos, Dr. Mario Viana; Representando a Medicina Legal e Perícia Médica Militar, General Sergio Szelbracikowski; Representando a ABMLPM/SP, Dr. Frederico Hope; Representando a Comissão ABMLPM de Medicina Legal e Perícia Militar, Almirante Manuel de Almeida Moreira Filho; e Diretora Científica da ABMLPM e do IV Congresso Brasileiro de Medicina Legal e Perícias Médicas, Dra. Rosa Amélia Dantas.

Os palestrantes Prof. Dr. Daniel Romero Muñoz, professor titular da Universidade de São Paulo, e o Prof. Dr. Duarte Nuno Pessoa Vieira, professor titular da Universidade de Coimbra, engrandeceram a abertura com a Conferência Inaugural abordando respectivamente os temas “Medicina Legal e a Perícia Médica: A Experiência Profissional e Fundamentos Científicos” e “Medicina Legal Humanitária: uma nova área emergente das Ciências Forenses?”.

Compartilhar em: