PALOCCI É MÉDICO, É CALCULISTA, É FRIO?

foto: EBC

Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificou o ex-escudeiro fiel como alguém que “se não fosse uma pessoa, seria um simulador”. Disse ainda sobre o ex-ministro dos governos Lula e Dilma: “…é médico, é calculista, é frio”.
Lula está certo ou errado? Provavelmente está certo. Ele conhece Palocci. Sabe como ele é.
O que Lula não sabe, ou finge não saber, é que há mais de 430 mil médicos no Brasil que em nada se identificam com a má conduta de Palocci. E se envergonham. Não por ele ser médico. Mas por ele ser um brasileiro que tanto mal fez ao país. Da mesma forma como se envergonham com o próprio Lula, que transformou os interesses do País em pretextos para transações ilícitas e espúrias, drenando os recursos que deveriam ir para demandas tão importantes para a população, como as da educação, da segurança e, principalmente, da saúde.
Esta declaração é prova do desespero do ex-presidente diante da Justiça e mais uma comprovação do desrespeito que ele e seus partidários têm pelos médicos brasileiros.
Felizmente, o povo brasileiro conhece os médicos e sabe que eles enfrentam um sistema sucateado e mal gerido. E sabem o quanto estes médicos se empenham em superar as adversidades.
Nós, médicos brasileiros, continuamos atendendo nossos pacientes com dedicação, competência e humanismo, inclusive aqueles que dependem exclusivamente do SUS (mais de 170 milhões de brasileiros). Trabalhamos em postos de saúde, hospitais e em outras instituições de saúde onde, na grande maioria das vezes, faltam condições mínimas de trabalho e para o atendimento. Sempre procurando fazer o que nos é mais importante: cuidar bem das pessoas.
Os médicos brasileiros não podem se deixar abalar por declarações como esta. Palocci não representa o médico brasileiro. E Lula, felizmente, não é mais presidente da república.

Associação Médica Brasileira

 

Compartilhar em: