PATOLOGIAS RELACIONADAS À DOR PAUTAM O 59º CONGRESSO DA AMES

Sob a temática “Dor – Uma abordagem interdisciplinar”, a 59ª edição do Congresso Médico Estadual da Associação Médica do Espírito Santo (AMES), que ocorre entre os dias 18 e 19 de outubro, recebe profissionais das diversas Sociedades de Especialidades. Palestrantes convidados, que lidam com o tema, discorrem sobre diversos assuntos com o objetivo de apresentar os conhecimentos sobre dor aguda, dor neuropática, cefaleia e fibromialgia, além de mostrar informações referentes à fisiopatologia, diagnóstico e tratamento aos congressistas.

O presidente da AMES, Leonardo Lessa Arantes, destacou a importância do congresso. “Essa é a 59º edição e temos como objetivo esse ano oferecer aos participantes uma visão diferenciada sobre o tema”. O evento ocorre na sede da instituição, que acabou de ser reformada, no município de Vitória/ES.

Na noite do dia 17, o presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), Lincoln Ferreira, participou do pré-congresso e apresentou a palestra “Cenário médico na atual política brasileira” e contextualizou aos presentes a luta da AMB contra o relatório da MPV 890/2019.

Sobre o Revalida, o presidente da AMB defendeu que a prova continue sendo realizada somente por universidades públicas. “A AMB sempre foi a favor da realização periódica do Exame Revalida. E defende que o processo seja organizado pelo INEP, custeado pelos inscritos, realizado duas vezes ao ano e funcione como avaliação única dos egressos do exterior ou como etapa classificatória para outros modelos de revalidação”, reforçou.

Lincoln ainda falou sobre as emendas que foram acrescentadas ao relatório, aprovado pela Comissão Mista do Congresso que avaliou o projeto. “Tratar de revalidação de diplomas neste projeto é uma irresponsabilidade, pois o tema exige regulamentação específica e detalhada para que a legislação não fique inconsistente como a atual, que permite burlas, denunciadas pela AMB. Temos que impedir absurdos como atendimento sem CRM, faculdades particulares revalidando e consórcios entre estados e municípios com Cuba”.

O congresso conta com a presença de médicos, profissionais da área da saúde, residentes e estudantes de medicina. Na sexta-feira (18), a dor Neuropática e a Fibromialgia serão os assuntos abordados. No sábado (19), dia do encerramento do congresso, a Cefaleia e a dor Aguda entram em pauta.

Compartilhar em: