PRECARIEDADE E FALTA DE ESTRUTURA BÁSICA DEFINEM CONDIÇÕES DE SAÚDE NA FRONTEIRA COM A VENEZUELA

O presidente da AMB Lincoln Ferreira visitou, no último domingo (17), a cidade de Pacaraima (RR), fronteira com a Venezuela, e conheceu as condições da estrutura de apoio montada para atender às necessidades básicas de saúde de quem vive na região. O município, situado a cerca de 200km de Boa Vista, sofre os impactos da migração em massa de venezuelanos para o Brasil e a saúde é uma das áreas mais afetadas.

A visita contemplou o hospital de campanha e locais como sala de vacinação e o espaço destinado às crianças, organizados para realizar os primeiros atendimentos a quem chega à região. “Pude testemunhar uma tragédia humana de grandes proporções. Mas, também vi o magnífico trabalho efetuado pelas Forças Armadas Brasileiras, Polícia Federal e demais autoridades de fronteira que, apesar de todas as limitações, acolhem e conferem dignidade a seres humanos privados dela pela barbárie em que foi transformada a Venezuela”, ressalta Lincoln Ferreira.

O desafio, entretanto, é grande: além da estrutura de campanha, Pacaraima conta apenas com o Hospital Délio de Oliveira Tupinambá e com dois postos de saúde para atender à população local e aos venezuelanos. De acordo com dados do hospital, o número de atendimentos médicos realizados por mês passou de

900 para dois mil com a crise migratória. O local sofre com problemas estruturais, falta de equipamentos e de espaços adequados para atendimento. Para se ter uma ideia, o centro cirúrgico, desativado há quase 30 anos, foi convertido em sala de parto e maternidade.

Saúde em Boa Vista

Nesta segunda-feira (18), o presidente da AMB volta à capital Boa Vista para visitar o Hospital Geral de Roraima e a Maternidade Nossa Senhora de Nazaré, que estão com cirurgias eletivas suspensas.

Também participam da visita a presidente do Conselho Regional de Medicina de Roraima, Rosa Leal; o deputado federal e presidente da Frente Parlamentar da Medicina, Hyran Gonçalves; e a presidente da recém-criada federada da AMB em Roraima, Nympha Salomão.

Compartilhar em: