Acidentes de Trânsito apresentam números e custos altos

Médicos da Abramet e outros profissionais estarão, em Gramado/RS, discutindo o tema e buscando soluções.

O Congresso Brasileiro sobre Acidentes e Medicina do Tráfego, que ocorrerá em Gramado de 10 a 13 de setembro, irá discutir e definir ações para a diminuição de acidentes de trânsito no Brasil.

O diretor científico da Abramet/RS (Associação Brasileira de Medicina do Tráfego), o médico Ricardo Hegele questiona: “Educação ou punição? Por quanto tempo teremos que contar as vítimas deste trânsito caótico, que mata?” E ainda afirma: “Precisamos unir o Governo, as entidades e a sociedade, para que nos convençamos de que precisamos mudar esta realidade.”

Acidente de trânsito é a segunda maior causa de morte no Brasil, sendo que nosso país é o quinto do mundo neste ranking, precedido por Índia, China, EUA e Rússia.

Cerca de 45 mil pessoas perdem a vida em acidente de trânsito. Além das mortes, outro problema grave são as internações e demoradas recuperações, na maioria das vezes, causando despesas consideráveis ao Governo, que acaba deixando de investir em outros programas de saúde. De 2008 a 2013, o número de internações devido a acidentes de transporte terrestre aumentou 72,4%. Em 2013, o SUS registrou 170.805 internações por acidentes de trânsito e R$ 231 milhões foram gastos no atendimento às vitimas. Esse valor não inclui custos com reabilitação, medicação e o impacto em outras áreas da saúde.

Até 70% dos serviços de emergência do país são ocupados por vítimas de acidentes de trânsito. As fatalidades e lesões do trânsito têm um alto preço físico, emocional, social e financeiro que atinge as vítimas, familiares e pessoas próximas. Muitos pacientes ficam com sequelas permanentes com alto impacto no restante de sua vida e os custos dos acidentes de trânsito representam cerca de 2% do PIB do Brasil.

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2014, 24% dos motoristas do Brasil dizem associar ou já ter associado álcool e direção. Ainda segundo a PNS, metade da população (49,8%) admite nem sempre usar o cinto de segurança no banco de trás dos veículos. Nas áreas rurais do país, 41% afirmam que nem sempre usam capacete quando estão na garupa das motos.

O 11º Congresso Brasileiro Sobre Acidentes e Medicina de Tráfego ocorrerá de 9 a 13 de setembro de 2015, no Wish Serrano Resort, em Gramado/RS, com palestrantes de renome

Desde a sua fundação, em 1980, a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) congrega os especialistas em Medicina de Tráfego desenvolvendo ações, estudos e pesquisas visando à prevenção de acidentes decorrentes da mobilidade humana, procurando evitá-los ou mitigar a dor por eles provocada. Por isso, a importância da realização de reuniões de caráter científico, tais como congressos, simpósios e cursos de atualização.

A realização do 11º Congresso Brasileiro Sobre Acidentes e Medicina de Tráfego é da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego e organização da Rossi e Zorzanello Feiras e Empreendimentos.  Mais informações sabrina@rossiezorzanello.com.br.

Fonte: portalsaude.saude.gov.br e portal.cfm.org.br

Compartilhar em: