Sociedade Brasileira de Pediatria e Datagenno unidas para a melhor atualização profissional

Parceria exclusiva da SBP com Datagenno leva ao 37º Congresso Brasileiro de Pediatria pacote com duas plataformas médicas online e prontuário eletrônico 

 Ao visitar o estande da Sociedade Brasileira de Pediatria no 37º Congresso Brasileiro da especialidade, de 12 a 16 de outubro, no Riocentro, Rio de Janeiro, os pediatras terão a oportunidade de conhecer e assinar a plataforma interativa com conteúdos de genética Scientific Pediatric Databaseque inclui agora, com exclusividade, a plataforma ClinicalKey e seu amplo conteúdo científico de pediatria. O novo pacote de dados auxilia a pesquisa clínica, o desenvolvimento científico, o relacionamento entre médicos e, também, o gerenciamento de pacientes por meio de um Prontuário Eletrônico com multiacesso.  

Para o Presidente da SBP, Dr. Eduardo Vaz, esse é mais um benefício que a Sociedade oferece ao pediatra brasileiro para ter fácil acesso a livros,  periódicos e outras informações científicas online, constantemente atualizados. “Esperamos que a parceria frutifique e que, com mais conhecimento científico de qualidade, os pediatras aumentem sua participação no cenário internacional da ciência”, afirma.

Na opinião de Marcelo Coutinho, sócio-fundador da Datagenno, a parceria é “bastante coerente” com o mundo atual. “Os pediatras podem acessar uma biblioteca completa (ClinicalKey), de qualquer lugar, a partir de qualquer dispositivo móvel, e se aprofundar com opiniões diversas e atualizadas sobre temas do seu interesse. “Incluímos no Scientific Pediatric Database um eficiente prontuário eletrônico, também com multiacesso. É um grande diferencial para a prática clínica na pediatria”, destaca.

Cuidado mais qualificado e seguro

Plataforma médica online desenvolvida pela Elsevier, ClinicalKey pode ser acessada a partir do computador do consultório, tablet ou smartphone.Oferece 28 renomados títulos de livros de pediatria disponíveis para download, 15 de neonatologia e 10 de genética médica, entre eles Goldman-Cecil, Nelson Textbook, Netter´s Pediatrics, Fanaroff and Martin’s Neonatal-Perinatal Medicine e Thompson & Thompson, além de 13 periódicos internacionais atualizados diariamente, 519 consultas sobre procedimentos, 4500 guidelines, Medline indexada, vídeos e imagens e 2.958 monografias de drogas. A ferramenta pensa e trabalha como os médicos fazem, tornando mais fácil encontrar e aplicar o conhecimento relevante. As respostas são concisas e rápidas e o acesso aprofundado às evidências científicas melhoram a qualidade do cuidado.

Dr. Dennis Burns, Diretor Científico da Sociedade Brasileira de Pediatria e usuário da plataforma, declara: “Temos toda a literatura médica sobre pediatria disponível e ainda podemos trocar informações com os colegas, com os diversos aplicativos que a ferramenta tem”.

Segundo Dr. Ercio Amaro Filho, Diretor de Cursos, Eventos e Promoções da SBP,  “o acesso à informação mais recente e sempre atualizadatambém deixa o pediatra mais seguro com o diagnóstico e o tratamento, o que reflete na confiança e segurança do paciente”.

A assinatura das plataformas Scientific Pediatric Database e Clinicalkey é feita pelo www.datagenno.com/plans.

SERVIÇO
Lançamento Scientific Pediatric Database com Clinical Key
Data: de 12 a 16 de outubro
Local: Riocentro – Av. Salvador Allende 6.555, estande da Sociedade Brasileira de Pediatria – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

Assessoria de Imprensa

Dedicata Comunicação: (21) 3852-7922 / (21) 98121-2474
Jaciara Rodrigues – jaci.rodrigues@dedicatacomunicacao.com.br

 SOBRE A SBP:
A Sociedade Brasileira de Pediatria é uma instituição que defende os interesses dos médicos de crianças e adolescentes, de seus pacientes e famílias. Centenária, vem crescendo em tamanho, atuação e importância social.  Reúne atualmente cerca de 22 mil associados e é considerada a maior sociedade médica de especialidade do Brasil e a segunda maior entidade pediátrica do mundo.


SOBRE A DATAGENNO INTERACTIVE RESEARCH:

A Datagenno é uma empresa que tem a missão de facilitar a troca de informações sobre doenças genéticas raras entre especialistas, de modo a ajudar no diagnóstico diferencial por meio de um database com aproximadamente 10 mil sinais, sintomas e mutações identificadas, capaz de analisar e propor soluções na qual tenha como alvo a raiz do problema, diferentemente de tratar somente sintomas.

SOBRE A ELSEVIER:
Líder mundial em publicações de Saúde, Ciência e Tecnologia, a Elsevier responde por 25% de todo o conteúdo científico publicado no mundo e atende a uma comunidade demais de 30 milhões de cientistas, estudantes e profissionais de informação e saúde. A editora publica ainda mais de 2.000 periódicos e cerca de 20.000 livros e enciclopédias de selos como Mosby, Saunders e Churchill Livingstone.

Carreira médica e sustentabilidade profissional serão abordadas na Semana do Médico 2015

No dia 14 de outubro, a AMRIGS vai promover o talk show “Carreira Médica & Sustentabilidade Profissional”, com diversos temas de interesse a acadêmicos e profissionais de medicina. A atividade, dividida em três eixos (Acadêmico, Residente e Profissional), acontece das 8h às 18h. Gratuito para associados, o evento integra a programação da 28ª edição da Semana do Médico.
De acordo com o diretor da AMRIGS e um dos organizadores do ciclo de palestras, Dr. Antonio Weston, o evento foi pensado com foco na formação e sustentabilidade do médico ao longo de sua carreira, tanto no serviço público quanto no privado. “O objetivo será discutir todos os aspectos referentes à satisfação do profissional com a carreira que escolheu. Nós sabemos que a medicina oferece um amplo espectro de oportunidades , mas , como toda carreira , pode e deve ser planejada”, afirmou. Segundo Dr. Weston, profissionais extremamente capazes e qualificados são vistos, com grande frequência, ocupando postos que não preenchem às suas expectativas, o que gera insatisfações e frustrações profissionais. “A ideia proposta pelo ciclo é de fornecer ao participante subsidio para que ele planeje adequadamente a sua carreira”.
Para a coordenadora de Residência Médica do Hospital Universitário de Santa Maria, da UFSM, Dra. Tânia Resener, a residência é considerada a melhor e mais qualificada forma de especialização médica no Brasil e vem tendo desafios e dificuldades em sua condução. Resener, que vai palestrar no “Eixo Profissional” sobre o futuro da residência médica, aponta que as mudanças impostas pela Lei 12.871/2013, que institui o programa “Mais Médicos”, impacta na formação médica no país e traz dificuldades de equacionamento das suas repercussões.
“O grande problema é que há uma enorme distância entre a lei e a realidade.  Primeiro, são preocupantes as perspectivas com a maneira como é imposta a titulação de Medicina Geral de Família e Comunidade como pré-requisito para a participação da maioria dos Programas de Residência Médica.  Segundo, o prazo estabelecido pelo governo, de oferecer vagas para residência médica no mesmo número de egressos em cursos de medicina, parece inviável. Precisa-se de definição de como isto será possível até o final de 2018, uma vez que não temos uma Atenção Básica preparada para receber todos esses médicos residentes”, afirmou Tânia Resener.
No “Eixo Residente”, a médica internista e oncologista clínica, Dra. Alice Zelmanowicz, irá ministrar a palestra “Plantões x Qualidade de Vida”.  Para a Dra. Alice, atualmente, muitos dos acadêmicos de medicina escolhem suas especialidades pelo potencial de ganho financeiro que poderão ter, como fazer plantões para aumentar a renda, o que para ela é admissível. Faz, porém, um alerta. “Ter uma especialidade que preveja muitos plantões não é uma boa opção. Isto parece um contrassenso. Dependendo da fase da vida como, por exemplo, de uma médica que faz plantão para manter-se atualizada e produtiva e, ao mesmo tempo, tem filhos e os acompanha nos primeiros anos de vida”.
Esses e outros assuntos de interesse do médico e dos futuros profissionais da medicina serão debatidos durante o “Carreira Médica & Sustentabilidade Profissional”.  O talk show vai oferecer palestras com temas diversos, como: judicialização na saúde, gerenciamento de tempo, ensino médico, empreendedorismo na área médica e carreira médica no setor público.  As inscrições podem ser feitas até o dia 7 de outubro, pelosite da AMRIGS. A 28ª edição da Semana do Médico acontece entre os dias 13 e 17 de outubro de 2015 e conta com diversas atrações.

Simpósio – Ensino Médico e Especialidades Médicas

Organização: Academia Nacional de Medicina & Associação Médica Brasileira

Dia 03 de setembro – 5ª feira

ACADEMIA NACIONAL DE MEDICINA

Av. General Justo, 365, 7º.andar, Centro, Rio de Janeiro

 

15:00 – Abertura: Presidentes ANM & AMB

 

15:15 – História e evolução da especialização em medicina (Residência Médica) – 25 min

Prof. Evandro G. de Sousa – Universidade Federal de Uberlândia

 

15:40 – A regulação e seu impacto – Avanços e retrocessos com a regulação, antes do “Mais Médicos”, depois do “PROVAB”, do “Mais Médicos”, e do “Mais Especialistas”– 25 min

Prof. Adnan Neser – Comissão Estadual de Residência Médica (SP)

 

16:05 – A AMB, a educação médica continuada e a qualificação dos médicos brasileiros – 25 min

Prof. Edmund Baracat – USP

 

16:30-17:00 – Discussão

 

17:00-18:00 – Chá Acadêmico – Conversa informal entre os participantes

 

18:00 – Palestra – Programa Mais Médicos e Mais Especialistas

Prof. Florentino Cardoso – Presidente AMB – 30 min

Debatedores: Acad. José Gomes Temporão e Acad. José Luiz Amaral

Carta das Entidades Médicas aos Parlamentares Brasileiros

Vossa Excelência Deputado / Senador

Como é do conhecimento do nobre parlamentar, a Presidência da República publicou decreto número 8497 no último dia 5 de agosto de 2015, que objetiva regulamentar a formação do Cadastro Nacional de Especialistas. Na realidade, o decreto não visa apenas criação de cadastro, mas levará ao comprometimento na formação do especialista, podendo colocar em risco a saúde da população. Por intervenção do Colégio de Líderes da Câmara Federal, na última semana foi realizada reunião entre entidades médicas, parlamentares, governo federal (Ministério da Saúde e Ministério da Educação) para revisão do decreto, resultando em novo texto de consenso. Nesse sentido, pedimos apoio à Vossa Excelência para manutenção e cumprimento do texto acordado por todos, que garantirá um melhor atendimento à população. Ao ensejo, renovamos votos da mais alta estima e consideração.

Associação Médica Brasileira
Conselho Federal de Medicina
Federação Nacional dos Médicos
Associação Nacional dos Médicos Residentes
Associação Brasileira de Ligas Acadêmicas de Medicina
Associação dos Estudantes de Medicina do Brasil
Associação Bahiana de Medicina
Associação Catarinense de Medicina
Associação Médica Cearense
Associação Médica da Paraíba
Associação Médica de Brasília
Associação Médica de Goiás
Associação Médica de Minas Gerais
Associação Médica de Pernambuco
Associação Médica de Rondônia
Associação Médica de Roraima
Associação Médica de Tocantins
Associação Médica do Acre
Associação Médica do Amapá
Associação Médica do Amazonas
Associação Médica do Espírito Santo
Associação Médica do Estado do Rio de Janeiro
Associação Médica do Maranhão
Associação Médica do Mato Grosso
Associação Médica do Mato Grosso do Sul
Associação Médica do Paraná
Associação Médica do Rio Grande do Norte
Associação Médica do Rio Grande do Sul
Associação Paulista de Medicina
Associação Piauiense de Medicina
Sociedade de Medicina de Alagoas
Sociedade Médica de Sergipe
Sociedade Médico-Cirúrgica do Pará
Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura
Associação Brasileira de Medicina Preventiva e Adm. em Saúde
Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia
Sociedade Brasileira de Anestesiologia
Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular
Sociedade Brasileira de Cancerologia
Sociedade Brasileira de Cardiologia
Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço
Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Associação Brasileira de Cirurgia Da Mão
Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva
Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica
Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Sociedade Brasileira de Cirurgia Torácica
Sociedade Brasileira de Citopatologia
Sociedade Brasileira de Clínica Médica
Sociedade Brasileira de Coloproctologia
Sociedade Brasileira de Dermatologia
Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva
Federação Brasileira de Gastroenterologia
Sociedade Brasileira de Genética Médica
Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia
Federação Brasileira Das Associações de Ginecologia e Obstetrícia
Sociedade Brasileira de Hansenologia
Associação Brasileira de Hematologia , Hemoterapia e Terapia Celular
Sociedade Brasileira de Hepatologia
Associação Médica Homeopática Brasileira
Sociedade Brasileira de Infectologia
Sociedade Brasileira de Mastologia
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade
Sociedade Brasileira de Medicina Do Exercício e Do Esporte
Associação Nacional de Medicina Do Trabalho
Associação Brasileira de Medicina de Tráfego
Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação
Associação de Medicina Intensiva Brasileira
Associação Brasileira de Medicina Legal e Perícias Médicas
Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear
Sociedade Brasileira de Nefrologia
Sociedade Brasileira de Neurocirurgia
Sociedade Brasileira de Neurofisiologia Clínica
Academia Brasileira de Neurologia
Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral
Associação Brasileira de Nutrologia
Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Sociedade Brasileira de Patologia
Sociedade Brasileira de Patologia Clínica / Medicina Laboratorial
Sociedade Brasileira de Pediatria
Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Associação Brasileira de Psiquiatria
Colégio Brasileiro de Radiologia
Sociedade Brasileira de Radioterapia
Sociedade Brasileira de Reumatologia
Sociedade Brasileira de Urologia

AMB orienta médicos a convocarem representantes parlamentares na derrubada de Decreto 8.497/2015

ATENÇÃO MÉDICOS!

Representantes da Associação Médica Brasileira (AMB), o CFM, todas as Sociedades de Especialidades e Associações Médicas Federadas acabaram de se reunir com o Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, com a participação do Dep. Luiz Henrique Mandetta e lideranças de vários partidos, no intuito de informar e sensibilizar a respeito do Decreto 8497/2015, para que seja aprovado o Regime de Urgência, viabilizando a derrubada do DECRETO DITATORIAL que prejudica as Sociedades de Especialidades.

A VOTAÇÃO SERÁ HOJE. VAMOS À LUTA!

Convidamos todos os médicos brasileiros a procurarem parlamentares federais dos seus estados, a partir de agora, pedindo apoio a essa importante causa para a saúde, a medicina e para os médicos brasileiros.
Entre no link a seguir e procure seu deputado:www.camara.leg.br

Em reunião com participação da ABM, médicos baianos decidem não aderir à greve de servidores públicos da saúde

Embora não participem do movimento de paralisação, médicos do Estado da Bahia enviaram carta de reivindicações ao Governo com indicativo de greve

 

O Presidente da ABM (Associação Bahiana de Medicina), Dr. Robson Moura, participou nesta quarta-feira, (22), de assembleia a respeito da greve dos Servidores da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sindsaúde). Em pauta, a possibilidade dos médicos também cruzarem os braços, algo que acabou descartado, por enquanto. Embora os médicos do estado não estejam paralisados, as entidades enviaram carta de reivindicações ao Governo da Bahia com indicativo de greve.

Além da ABM e o Sindsaúde, a assembleia também contou com a presença do Cremeb (Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia). De acordo com o presidente da ABM foram reivindicados alguns itens fundamentais para o melhor atendimento dos pacientes e melhor estrutura de trabalho aos médicos. “Queremos concurso público exclusivo para médicos no Estado da Bahia e melhora nas condições de trabalho nos hospitais”, revela.

Outros itens também foram expostos ao Governo do Estado, como: mais segurança aos médicos no exercício do atendimento; reavaliação de insalubridade em casos que a justiça retirou o recebimento de forma indevida; reabertura de hospitais de grande capacidade de atendimento fechados; posição contrária à terceirização; recebimento da URV (Unidade de Real de Valor), onde o recebimento deste direito foi julgado, aprovado e que profissionais de outras áreas receberam, no entanto, o governo ainda não realizou os pagamentos aos profissionais da saúde.

Iniciada na sexta-feira, (17), a greve dos servidores estaduais foi considerada ilegal pelo Tribunal de Justiça da Bahia, com multa diária de descumprimento de R$ 50 mil, porém os servidores decidiram manter a paralisação.  Durante essa semana, a classe médica da Bahia, representada por suas entidades, deverá realizar nova com a Secretaria da Saúde do Estado sobre o atendimento das reivindicações.

Presidente da AMB participa de evento na federada Maranhão

Eventoamb-5

 

A Associação Médica Brasileira do Maranhão (AMB-MA) reuniu representantes das sociedades médica do estado e poder municipal na última quinta-feira (9), em um jantar no Restaurante Coco Bambu.

A ocasião foi marcada pela presença do Dr. Florentino Cardoso, presidente da AMB, que destacou o fortalecimento das ações da entidade para defender e promover benefícios à categoria médica nos terrenos: científico, ético, social, econômico e cultural; bem como, contribuir para a qualidade da saúde no Brasil.

Evento reuniu mais de cem convidados.
Evento reuniu mais de cem convidados.

No Maranhão, a AMB é representada pelo médico oftalmologista Mauro Cesar Oliveira, que tem como principal missão o fortalecimento e a união da classe médica maranhense na busca de objetivos comuns que promovam e defendam a qualidade do serviço de todos os profissionais atuantes do estado, além de aproximar a categoria da população em geral.

 

Durante o evento, foram pontuados alguns compromissos da AMB-MA, sendo:

 

– Incentivar a classe médica e orientar a população quanto à valorização dos “títulos de especialistas”.

 

– Divulgar e recomendar a classificação de procedimentos médicos (CBHPM) para prestação de serviços médicos;

 

– Apoiar atividades acadêmicas e as Sociedades de Especialidades locais;

 

– Promover planos securitários e previdenciários para os associados;

 

– Contribuir para controle de qualidade das faculdades de medicina;

 

– Promover campanhas de cunho social que visem prevenir, preservar e recuperar a saúde da população.

 

– Fomentar programas e atividades de ensino médico continuado;

 

– Contribuir para controle de qualidade das faculdades de medicina;

 

– Orientar a população quanto aos problemas da assistência médica, preservação e recuperação da saúde;

 

Foi apresentado também, o novo clube de descontos para os associados da federada Maranhão.

 

O presidente da federada Maranhão, Dr. Mauro César agradeceu o apoio da AMB. “Em nome de toda classe médica do estado, agradeço a presença do Dr. Florentino Cardoso, que prontamente atendeu ao nosso pedido para participar do evento; a sua presença veio para consolidar o trabalho da AMB-MA e fortalecer o compromisso da entidade com a classe” enfatizou.

 

Eventoamb-76

 

Relacionamento com a sociedade maranhense

Motivados pela necessidade de um canal de comunicação com a população maranhense, a Associação Médica Brasileira do Maranhão (AMB-MA), promove um programa televisivo chamado Raio X MA, exibido todos os sábados, às 10h30, no canal 04, na Tv Difusora, afiliada ao SBT.

Um dos principais objetivos do programa é evidenciar o trabalho dos associados. A programação conta com quadros interativos, com a participação da população; entrevistas para discussão de novas técnicas e procedimentos, além da cobertura de eventos da área e curiosidades diversas do universo.

Através das redes sociais, Instagram e Facebook , a AMB-MA proporciona conhecimento sobre saúde, qualidade de vida e bem estar, evidenciando  quem faz, quem é e, como está a saúde no Maranhão.

Lançamento da Frente Nacional em Defesa da Saúde, da Medicina e do Médico reúne representantes de todo o país

frentenacional

 

Ontem, dia 16, na sede da Associação Médica Brasileira (AMB), em São Paulo, representantes de associações, sindicatos, federadas e grupos estudantis de todas as regiões do Brasil, deram início oficial ao movimento Frente Nacional em Defesa da Saúde, da Medicina e do Médico, grupo que tem como objetivo fortalecer e unir as instituições médicas em prol dos pacientes e dos profissionais da saúde.

O presidente da AMB, Dr. Florentino Cardoso, disse que as entidades presentes não compactuavam com a divisão da classe médica, assim como também reforçou que o caminho para que os médicos tenham mais força é se unindo às instituições já existentes e lutando contra ao aparelhamento das entidades existentes e à criação de entidades-espelho, cujo objetivo é enfraquecer e dividir a classe médica. “A AMB e outras entidades são as casas do médico brasileiro. As pessoas que hoje as dirigem passam, mas as entidades ficam, porque elas são de todos nós e é nelas que temos que fazer as mudanças necessárias para a saúde do Brasil”.

De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Dr. Geraldo Ferreira, que junto com a AMB organizou o movimento, a frente vai lutar pela união da categoria médica, para defender e fortalecer a democracia, colocar-se intransigentemente nas lutas em defesa da dignidade, da remuneração e das condições de trabalho da classe. “Há uma orientação do Governo Federal, via CUT, para dividir qualquer categoria ou entidade em que o governo não é maioria”, se referindo à criação de uma nova federação.

Além de contar com o apoio das principais entidades, sindicatos, associações estaduais e grupos estudantis do Brasil, a Frente Nacional também tem adesão de instituições internacionais. “Diante de qualquer movimento que vise defender o médico, a medicina e a saúde, independente do país, vamos apoiar”, declarou o coordenador do Comitê de Assuntos Médicos Sociais, da Associação Médica Mundial (World Medical Association – WMA), Dr. Miguel Roberto Jorge.

Durante o evento, diversos representantes de instituições médicas contribuíram com sugestões ou com ideias que já vem sendo implementadas no seu estado para a defesa da classe médica e dos pacientes. Um dos principais motes levantado pelos participantes é de que assim como outras categorias de trabalhadores, como advogados e engenheiros, por exemplo, os médicos não podem ter vergonha de expor sua opinião política e que isso deve iniciar desde as faculdades. “Os médicos e pacientes do Brasil podem contar com o nosso apoio e se precisar vamos percorrer as 252 escolas de medicina do Brasil. Pois, vamos lutar contra um governo que está muito mais preocupado com o voto do que a saúde”, afirmou o presidente da Associação dos Estudantes de Medicina (AEMED-BR), Vinícius de Souza.


Próximos passos

O próximo encontro da Frente Nacional em Defesa da Saúde, da Medicina e do Médico já tem data e local marcados. Acontece no dia 21 de agosto, em Fortaleza e vai reunir membros das diretorias da AMB e FENAM para a criação de comissões que visem, por exemplo, a participação de representantes médicos nas eleições de 2016, que tenham como plataforma melhorias na saúde dos seus municípios.

AMRIGS apoia luta das Santas Casas e hospitais filantrópicos

As Santas Casas e os hospitais filantrópicos do Rio Grande do Sul uniram-se, na última quarta-feira (6), para pedir o apoio da comunidade sobre a crítica situação da saúde pública estadual. De outubro de 2014 até agora, 245 instituições de saúde sem fins lucrativos do Rio Grande do Sul deixaram de receber do Governo do Estado mais de R$ 207 milhões, referentes ao co-financiamento estadual do SUS. Esse total equivale a duas parcelas de dívidas referentes ao ano de 2014, no valor de R$ 132 milhões, e três meses de cortes de recursos referentes a 2015, no valor de R$ 75 milhões. Os hospitais filantrópicos arcam com mais de R$ 400 milhões ao ano de prejuízo, que vinha sendo amenizado pelo co-financiamento estadual, que o atual governo deixou de pagar.
O presidente da AMRIGS, Alfredo Floro Cantalice Neto, reafirmou o apoio institucional da associação médica e destacou a importância da mobilização em defesa das Santas Casas e hospitais filantrópicos, responsáveis por 70% dos atendimentos do SUS no Estado, que empregam mais de 65 mil funcionários, abrangendo mais de sete milhões de pessoas. Atualmente, cerca de 8 mil médicos trabalham nesses hospitais. “A AMRIGS vai trabalhar em conjunto com as entidades médicas e hospitalares que apoiam as Santas Casas e hospitais filantrópicos, na defesa do SUS e da sociedade gaúcha”, afirmou Dr. Cantalice.
Para o presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do Rio Grande do Sul, Francisco Ferrer, as 245 Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, por sua missão, mantiveram o atendimento pleno aos gaúchos, mesmo com o descaso dos entes governamentais. A partir de agora, caso a saúde não seja tratada com a prioridade que precisa, não haverá outra solução a não ser o fechamento de leitos, diminuição da assistência, demissões e outras formas de adequar as instituições à nova realidade de corte de recursos.
No próximo dia 13 de maio, em uma grande manifestação pública em frente ao Palácio Piratini, com a participação de caravanas de todo interior do Estado, Capital e Região Metropolitana, as Santas Casas e Hospitais Filantrópicos entregarão ao Governo dados do redimensionamento assistencial, ou seja, números com redução de serviços prestados por essas entidades, tendo em vista o corte efetuado pelo Governo do Estado.