PRESIDENTE DA AMMS É HOMENAGEADA NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO MATO GROSSO DO SUL

Pelos serviços médicos prestados à população sul-mato-grossense, a presidente da Associação Médica do Mato Grosso do Sul (AMMS) e diretora acadêmica da Associação Médica Brasileira (AMB), Maria José Maldonado, recebeu a “Medalha do Mérito Médico Dra. Jeanne Elizabeth Wanderley Tobaru”. A entrega foi realizada durante a sessão solene em homenagem ao Dia do Médico na Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul.

A honraria foi proposta pelo deputado estadual Renato Câmara (MDB). Participaram da solenidade diversos parlamentares, a secretária-adjunta da Secretaria Estadual de Saúde, Crhistinne Cavalheiro Gonçalves, e o presidente do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul, Marcelo Santana Silveira.

Além de Maldonado, compuseram a mesa o deputado Renato Câmara; o presidente do Sindicato dos Médicos do Mato Grosso do Sul, Marcelo Santana Silveira; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa (PSDB); o presidente da Academia de Medicina do Mato Grosso do Sul, Juberty Antonio de Souza; o presidente do Conselho Regional de Medicina, Alex Finamore; e André Augusto Wanderley Tobaru, filho da médica Jeanne Elizabeth Wanderley Tobaru, que dá o nome à medalha.

A AMMS também entregou a honraria aos médicos Ana Maria Vieira Rizzo, Justiniano Barbosa Vavas, Maurício Simões Corrêa, Sérgio Luís Reis Furlani e Valdir Shigueiro Siroma. Já o Sinmed homenageou os profissionais Carlos Shigueyoshi Aguni, Flávio Freitas Barbosa, José Luiz Mikimba Pereira, Leika Aparecida Ishiyama Geniole, Luzia da Silva Santana (in memoriam), Maurício Agapito Ortiz Ocariz e Nestor Muzzi Ferreira Filho.

Em nome dos homenageados, Maria José Martins Maldonado, agradeceu à iniciativa da Assembleia Legislativa e, no discurso, mencionou os percalços que precisam ser enfrentados na profissão, como a má remuneração e as questões judiciais. “São reconhecimentos como este que nos dão energia para enfrentar os desafios que a medicina diariamente nos impõe”.

Poesia

Maria José buscou na poesia uma forma de traduzir a importância que os médicos têm na vida das pessoas. Ainda durante o discurso, a presidente lembrou que o 18 de outubro foi escolhido como o Dia do Médico em referência a São Lucas e leu o poema “Ser médico”, escrito pela médica Murita da Cruz Rios Sampaio.

Sessão solene na Câmara

Ainda no contexto do Dia do Médico, a presidente da AMMS também compôs a mesa de honra da solenidade que comemorou a data na Câmara Municipal de Campo Grande. Ela falou sobre as dificuldades enfrentadas pelos médicos, o que leva ao aumento dos casos de depressão. Médicos mal remunerados, jornadas excessivas, equipamentos insuficientes e uma política em que quantidade importa mais que qualidade foram alguns dos problemas elencados.

SOMESE: REFORÇO PARA QUEM SONHA COM A MEDICINA

Cerca de 60 alunos de baixa renda que estudam em escolas públicas e sonham em cursar medicina contaram com um reforço importante. A Sociedade Médica de Sergipe (Somese), o Cursinho Popular de Medicina “Dr. Almir Santana” e estudantes de medicina da Universidade Federal de Sergipe (UFS) promoveram, último domingo (20), uma aula de revisão geral para ajudar na preparação dos vestibulandos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O objetivo é que o Cursinho Popular seja transformado em um projeto de extensão de graduação da UFS.

Segundo o presidente da Somese, José Aderval Aragão, a iniciativa em promover o curso é ajudar a população mais carente. “A nossa sensação é de dever cumprido e acredito que esse é um dos papeis da Somese em realizar ações dessa natureza”, enfatizou Aderval.

 

PRESIDENTE DA AMB-AP PARTICIPA DE REUNIÕES PARA MANTER O PROJETO ORIGINAL DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO AMAPÁ

O presidente da Associação Médica Brasileira do Amapá (AMB-AP), Mauro Secco, visitou ontem (10/10) a obra do Hospital Universitário (HU) – Universidade Federal do Amapá (Unifap). A unidade de saúde está sendo construído no campus Marco Zero, localizado no bairro Universidade, Zona Sul de Macapá, e ocupa uma área de aproximadamente 40 mil metros quadrados.

Com quase 80% da estrutura construída, o HU deve inaugurar com menos serviços do que os anunciados no início da obra. O hospital abrirá sem cirurgia cardíaca, UTI neonatal e tratamento de doenças renais. Oferecerá aos amapaenses atendimentos pediátrico clínico, traumato-ortopédico, clínico e cirúrgico adulto. A obra deve ser entregue até 2020.

“Vamos lutar pela manutenção do projeto inicial do HU. Queremos um hospital com todos os serviços prometidos. Esta é uma obra que representa um grande avanço para o atendimento da população e um importante espaço de aprendizado e desenvolvimento do ensino, pesquisa e extensão na área da saúde”, destacou Mauro Secco.

Após a visita, o presidente da Federada à AMB participou de uma reunião no Tribunal de Contas da União (TCU) do Amapá, com a presença do senador Randolfe Rodrigues, a comissão do HU e representantes da UNIFAP para debater as mudanças.

O presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Oswaldo de Jesus Ferreira, órgão ligado ao governo federal que estará à frente da unidade de saúde, informou por meio de ofício que o Amapá não tem déficit de leitos de obstetrícia, e que possui maior necessidade de UTI pediátrica do que neonatal. Segundo o órgão, as demais áreas apresentaram escassez de especialistas, conforme informações do cadastro do Conselho Regional de Medicina (CRM) do Amapá.

Entre as mudanças estão a oferta de 200 dos 300 leitos anunciados para a obra. O hospital contará com uma estrutura de 194 leitos, atendimento ambulatorial, unidade admissional referenciada para o atendimento adulto (clínico, cirúrgico e trauma) e referência para o atendimento pediátrico regulado pelo gestor local.

O HU não terá a característica de “porta aberta”, ou seja, o paciente só será encaminhado ao hospital por encaminhamento médico. O foco principal da unidade é contribuir com a formação profissional de saúde, desenvolvimento de pesquisas de acadêmicos da Unifap, e ainda ofertar assistência aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

O senador Randolfe Rodrigues considerou que a medida transforma o HU em uma grande Unidade Básica de Saúde (UBS). “Nós queremos um hospital inteiro e não pela metade. Nós não precisamos de uma grande UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) ou de uma grande UBS. Isso nós já temos no Amapá. Não vamos admitir isso”, disse.

A AMB-AP seguirá na luta para oferecer à população amapaense um hospital que ofereça um atendimento completo pautado pela ética e qualidade.

NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE INDUÇÃO DE PROTEÍNAS DE CHOQUE TÉRMICO

Academia Brasileira de Neurologia
Sociedade Brasileira de Neurologia
Departamento de Neurologia da Associação Médica Brasileira
Filiada à World Federation of Neurology

São Paulo, 07 de outubro de 2019.

A Academia Brasileira de Neurologia informa aos seus associados e ao público em geral que desconhece, até este momento, qualquer respaldo científico que endosse o método de indução de proteínas de choque térmico divulgado recentemente pela mídia brasileira. O método de tratamento foi proposto para diversas doenças neurodegenerativas como as doenças de Alzheimer, de Parkinson e a Esclerose Lateral Amiotrófica.

Gostaríamos de alertar que todo procedimento terapêutico deve passar por uma rigorosa etapa de testes que demonstrem a sua eficácia e, de modo mais importante, a sua segurança antes de ser aplicado clinicamente. Entendemos que as promessas de melhora ou cura quando doenças tão graves estão afligindo pacientes e seus familiares podem incitar expectativas que, no atual conhecimento concernente as chamadas doenças neurodegenerativas, mostrar-se-ão inverídicas e improcedentes.

A Academia Brasileira de Neurologia está comprometida com a pronta divulgação de todo e qualquer procedimento que, baseado nos alicerces corretos da investigação clínico-científica, possa minimizar 0 sofrimento ou propiciar a cura de pacientes com doenças neurológicas.

Diretoria Executiva
Diretoria Cientifica
Academia Brasileira de Neurologia

PRESIDENTE DA AMAC TOMA POSSE COMO CONSELHEIRA DO CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

Conselheiras empossadas pelo Acre e o presidente da AMB, Lincoln Ferreira.

No dia 1º de outubro (terça-feira), a presidente da Associação Médica do Acre (AMAC), Dra. Jene Greyce Cruz, tomou posse como conselheira do Conselho Federal de Medicina (CFM), na qualidade de representante suplente dos médicos do Estado do Acre.

​Na cerimônia de posse, que aconteceu na sede da Associação Médica de Brasília, os novos conselheiros para a gestão 2019-2024 foram empossados e a nova diretoria da autarquia federal foi apresentada para os participantes. A cerimônia também contou com a participação dos representantes das entidades médicas, como a Associação Médica Brasileira (AMB), a Federação Nacional dos Médicos (FENAM), a Federação Médica Brasileira (FMB), a Federação Brasileira de Academias de Medicina (FBAM), a Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM) e representantes de entidades médicas internacionais.

Assume a presidência do CFM o médico Mauro Ribeiro, representante do estado do Mato Grosso do Sul e Vice-Presidente da autarquia na última gestão. No discurso de posse, Dr. Mauro reafirmou as bandeiras de defesa do CFM, como a prova do Revalida, o Sistema de Acreditação de Escolas Médicas (SAEME), a carreira médica de Estado, entre outros, além de anunciar maior participação dos conselheiros suplentes nas atividades gerais do Conselho.

Na oportunidade, Dra. Dilza Ribeiro, conselheira efetiva, assumiu como Secretária-Geral da entidade.

“É um grande prazer a oportunidade de representar os médicos do Estado do Acre junto ao Conselho Federal. Trabalharei em conjunto com a Dra. Dilza para defesa da medicina brasileira e uma representação ativa do nosso estado”, declarou Dra. Jene Greyce.

Jene Greyce Oliveira da Cruz – É natural do Amazonas. Graduou-se em Medicina, em 1993, na Universidade Federal do Amazonas. É especialista em Otorrinolaringologia pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), em Medicina do Trabalho pela Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT) e Bioética pela Universidade do Porto. Mestre em Medicina e Saúde pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e doutora em Ciências pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP). Docente do curso de medicina da Universidade Federal do Acre, membro da Academia Acreana de Medicina, atual presidente da Associação Médica do Acre e da federada Acre da ANAMT. É ex-conselheira do Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC).

Texto e fotos: AMAC

EVENTO SOBRE PSIQUIATRIA CONTEMPORÂNEA REÚNE MAIS DE MIL PARTICIPANTES EM RONDÔNIA

 

Mais de 1.500 participantes e 48 horas de evento: esse foi o resultado da II Jornada de Psiquiatria de Rondônia, realizada pela Associação Médica de Rondônia (AMB-RO), federada da AMB, e pelo Núcleo de Psiquiatria de Rondônia. Com dezenas de atividades em três auditórios, o evento reuniu estudantes e especialistas para discutir questões polêmicas e atuais envolvendo psiquiatria, direito, educação e espiritualidade.

Com três dias de programação intensa, a jornada recebeu 25 conferencistas, que integraram mesas-redondas, conferências, minicursos e análises de casos clínicos. A programação do evento foi transmitida ao vivo por redes de televisão locais, como a Rede TV, a TV Cultura e a NET Porto Velho.

Realizada pelo segundo ano consecutivo, a jornada contou com a participação de profissionais de todo o país e teve como uma das convidadas a diretora da AMB e presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Carmita Abdo. A psiquiatra, que participou da cerimônia de abertura, também foi responsável por ministrar a palestra “Porque todos são curiosos sobre a sexualidade (a sua e a dos outros)?”.

“A jornada chega à segunda edição comprovando a importância de elevar as discussões sobre psiquiatria à esfera nacional. Tivemos a oportunidade de debater temas polêmicos e relevantes para a saúde, de forma interdisciplinar. Foi, de fato, uma programação diferenciada e proveitosa tanto para estudantes quanto para profissionais”, afirma a diretora da AMB.

O presidente da AMB-RO, Aparício Carvalho, também demonstrou satisfação com os resultados da jornada. “Apresentar um evento dessa natureza, que tem a marca do trabalho sério das entidades, é uma forma de fomento ao conhecimento. O sucesso do evento comprova a necessidade de oferecermos mais atividades como essa no estado”, aponta.

Diversidade de temas e de discussões foi um dos destaques da programação

Psiquiatria forense, Transtorno de Déficit de Atenção (TDAH), suicídio e compulsão alimentar foram alguns dos temas em destaque ao longo da programação da II Jornada de Psiquiatria de Rondônia. Também foram abordados os transtornos no uso de drogas e o adoecimento psíquico no trabalho, assim como o Transtorno de Oposição e Desafio e as discussões sobre Constelação Familiar. As conversas envolveram profissionais tanto da medicina, quanto representantes do Judiciário e da Educação.

Além de pesquisadores e profissionais de Rondônia, estiveram presentes especialistas de diversas regiões do país, como o médico psiquiatra Felipe Becker, do Rio Grande do Sul, que falou sobre os desafios no manejo da internação psiquiátrica em adolescentes.

Já as considerações psiquiátricas sobre avaliação de sanidade mental foram tema do minicurso ministrado pelo mestre em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais, Helio Lauar de Barros, e pelo médico perito do Tribunal Regional Federal (TRF/RO), Diones Claudinei Cavali.

Delano Helio Freire, psiquiatra do Instituto Philipe Pinel, no Rio de Janeiro, por sua vez, foi o responsável por ministrar a conferência “A Fisiologia do Envelhecimento e Suas Implicações Sobre a Saúde Mental”. Ele ainda coordenou a mesa composta por profissionais psiquiatras que discutiram as considerações sobre a atenção psiquiátrica ao paciente idoso.

PRESIDENTE DA AMB VISITA ASSOCIAÇÃO BAHIANA DE MEDICINA (ABM)

O presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), Lincoln Ferreira, esteve, na última quinta-feira (08/08), na sede da Associação Bahiana de Medicina (ABM), em Ondina, onde foi recebido pelo presidente da ABM, Robson Moura, por representantes de entidades médicas locais, além de membros da diretoria e funcionários da ABM.

Robson Moura, que também é 2º Vice-Presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), abriu o encontro. “É uma honra ter o presidente da maior entidade médica nacional, que é a AMB, em nosso estado. Principalmente porque estamos trabalhando juntos em prol dos médicos, da medicina e pela saúde em nosso país”, declarou o presidente da federada da AMB, na Bahia.

O presidente da AMB, Lincoln Ferreira, aproveitou o encontro para fazer um balanço de um ano e meio de mandato, falando de desafios da saúde no Brasil e de conquistas da classe médica. Demonstrou a preocupação com formação médica, citando a problemática da qualidade e do excesso de escolas médicas, informando sobre a existência de 323 escolas autorizadas. “O Brasil extrapolou muito e não é possível formar médicos com o mínimo de qualidade técnica e de humanidade. Ajudar a corrigir isso é uma das preocupações de nossa gestão”, afirmou o presidente da AMB.

Ele destacou ainda que no ano passado foi realizado o Encontro Nacional das Entidades Médicas (ENEM), o que demonstrou a união das entidades. Durante esse encontro uma das discussões propostas foi sobre a carreira médica de Estado. “Agora o presidente Bolsonaro lançou o programa Médicos pelo Brasil. Esse é o começo da organização de uma carreira médica. Vamos comemorar, mas não nos restringir ao que foi lançado”, explicou Lincoln Ferreira.

O ex-presidente da ABM, Antônio Carlos Vieira Lopes, reforçou que o lançamento do Médicos pelo Brasil é um começo. “O problema é mais profundo, porém estamos avançando”. Questionou também a multiplicação das escolas de medicina, refletindo sobre a qualidade da formação médica atual.

Estiveram presentes também o vice-presidente do Cremeb, Julio Braga, a vice-presidente do Sindimed, Rita Virgínia Marques Ribeiro, o vereador Cezar Leite, o ex-presidente da ABM, Jadelson Andrade, o coronel BM, Sebastião Nolasco, o presidente reeleito da ANSPMBMB, Cel. BM Méd Rômulo Capello Teixeira, os representantes da Liga Acadêmica de Medicina, Cayo Bandeira e Kayque Bandeira, diretores e funcionários da ABM.

Foto: Assessoria de Comunicação da ABM

MÉDICO É O PROFISSIONAL MAIS ACOMETIDO POR BURNOUT

Recentemente incluída na nova Classificação Internacional de Doenças (CID), a síndrome de Burnout atinge hoje cerca de 45% dos médicos brasileiros, segundo a presidente da Comissão de Combate à Dependência Química da AMB, Carmita Abdo.

A rotina estressante e o acúmulo de demandas estão entre as principais causas da doença. “Existe uma incidência ainda maior de Burnout em especialidades que exigem uma ação mais rápida e que lidam com riscos à vida”, explica Carmita. Segundo a especialista, os sintomas da doença começam com a exaustão e podem se agravar com o tempo, caso não sejam tratados.

A AMB tem promovido debates específicos sobre a saúde mental de profissionais e estudantes de medicina, em parceria com o Fórum Nacional de Serviços de Apoio ao Estudante de Medicina (FORSA).

A saúde mental dos médicos foi capa do Jornal da @associacaomedicademinasgerais. Leia: http://bit.ly/2XPm5rX.

Médico, cuide de sua saúde para cuidar dos outros!

#Burnout #saudemental #saudeemocional #AMB #FORSA

MEDICINA MAIS FORTE: REATIVADA A AMB AMAPÁ

 

Nesta quinta-feira (11/7) ocorreu a posse da nova diretoria da Associação Médica Brasileira do Amapá, que será presidida por José Mauro Secco.

A cerimônia foi realizada no auditório do Museu Sacaca e contou com a presença de médicos e representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além de Eduardo Monteiro de Jesus, presidente do Conselho Regional de Medicina do Amapá, e Lincoln Lopes Ferreira, presidente da AMB.

Lincoln Ferreira, que além de participar da solenidade ministrou uma palestra sobre Medicina no Brasil: momento atual e perspectivas avalia: “Com a reinauguração da AMB Amapá, cumprimos nossa vocação de estarmos presentes em todos os estados brasileiros. Muito nos alegra podermos contar com a participação da federada, ocupando os espaços na região e na construção das pautas nacionais, sobretudo pelo alto nível da medicina praticada no estado.”

A Federada já conta e continuará contando com todo o apoio da diretoria da AMB, principalmente neste início de jornada. “Nossos cumprimentos a todos da diretoria da AMP-AP, em especial ao José Mauro Secco. Contem conosco pois nós também contamos com vocês.”

E Lincoln conclui com um chamamento: “colegas da região, filiem-se a AMB Amapá, integrem o movimento e participem das discussões que nortearão a medicina da região e a do país.”

Conheça a composição da AMB-PA:

DIRETORIA

Presidente: José Mauro Secco
Vice-presidente: Achiles Eduardo Pontes Campos
Secretária geral: Karlene Aguiar Lamberg
Primeira secretária: Maria Teresa Renó Gonçalves
Primeiro tesoureiro: Gabriel Clemente de Brito Pereira
Segundo tesoureiro: Alberto Souza Paes
Diretora administrativa e patrimonial: Luciana de Almeida Bandeira
Diretor cientifico: Algerry Dias do Rego
Diretor cultural: Luis Alejandro Cadena Astudillo
Diretor de defesa profissional: Joel Brito Coelho
Diretor para assuntos parlamentares: Antônio Paulo de Oliveira Furlan
Diretor de relações internacionais: Luiz Alexandre da Silva
Diretora acadêmica: Kátia Jung de Campos
Diretor social e marketing: Vinícius Araújo Sousa Reis
Diretor de convênios: Claudio Antônio Leão Costa
Diretor de assuntos do interior: Alberto Silva Negrão
Diretor de tecnologia e informação: Thiago Afonso Carvalho Celestino Teixeira
Diretora de eventos: Denise de Nazaré Carneiro Freitas
Diretor de serviços aos associados: Emilio Daniel Pacheco de Sousa
Diretor de previdência e mutualismo: Fábio Luís da Silva Gato
Diretor de empreendedorismo: José Augusto Pupio Reis Junior

DELEGADO AMB

Titular: Isaias Fiuza Cabral
Suplente: Roberto Marcel Soares Alves

CONSELHO FISCAL

Titulares
Raimundo Eri de Araújo Barbosa
Rosano Barata dos Santos
Alieksei Clairefont de Andrade Mello

Suplentes
Edward Eyi Foster
Mauricio Moura dos Santos Netto
José Sávio Santos Ferreira Filho

Foto: Revista You
Vídeo: Revista You