Prêmio Jovem Gastro tem inscrições até hoje (9/11)

jovem gastro

 

O Prêmio Jovem Gastro, idealizado pela Federação Brasileira de Gastroenterologia, é um estímulo à inserção na pesquisa clínica de todos aqueles que se iniciam na especialidade.

O objetivo da instituição, durante a SBAD – Semana Brasileira do Aparelho Digestivo, é incentivar a clínica gastroenterológica através do preparo e encaminhamento de casos clínicos de acordo com as normas estipuladas pela Comissão Científica.

Confira o regulamento para participar.

Resultados da PROVA para obtenção de certificação em área de atuação em Medicina Paliativa

Dia 30 de outubro, ocorreu a PROVA para obtenção de certificação em área de atuação em Medicina Paliativa, conforme previsto no edital. Segue lista de aprovados e gabarito.
EXAME DE SUFICIÊNCIA PARA OBTENÇÃO DO CERTIFICADO DE ÁREA DE ATUAÇÃO EM MEDICINA PALIATIVA – 2015 GABARITO PROVA GERAL
1. C 31. A 2. B 32. A 3. A 33. A 4. D 34. D 5. A 35. C 6. D 36. B 7. A 37. B 8. B 38. B 9. B 39. A 10. C 40. A 11. A 41. D 12. A 42. D 13. B 43. C 14. C 44. C 15. D 45. A 16. C 46. C 17. A 47. A 18. C 48. C 19. B 49. B 20. B 50. C 21. D 51. D 22. D 52. B 23. C 53. D 24. C 54. B 25. A 55. A 26. D 56. A 27. A 57. C 28. B 58. A 29. C 59. B 30. B 60. D
EXAME DE SUFICIÊNCIA PARA OBTENÇÃO DO CERTIFICADO DE ÁREA DE ATUAÇÃO EM MEDICINA PALIATIVA – 2015 GABARITO PEDIATRIA
1. C 31. A 2. A 32. B 3. C 33. C 4. C 34. C 5. D 35. C 6. D 36. B 7. B 37. A 8. A 38. C 9. D 39. C 10. C 40. D 11. A 41. B 12. A 42. D 13. B 43. A 14. A 44. D 15. D 45. D 16. A 46. A 17. B 47. C 18. D 48. C 19. A 49. C 20. C 50. A 21. D 51. A 22. C 52. C 23. A 53. B 24. A 54. A 25. C 55. D 26. B 56. B 27. C 57. A 28. B 58. A 29. D 59. D 30. B 60. C
APROVADOS NO EXAMES DE SUFICIÊNCIA PARA OBTENÇÃO DO CERTIFICADO DE ÁREA DE ATUAÇÃO EM MEDICINA PALIATIVA – 30/10/15
Adhemar Dias de Figueiredo Neto
Alexsandra Maria Siqueira Campos de Carvalho
Ana Lucia Frota Vasconcelos
Anelise Carvalho Pulschen
Carlota Vitória Blassioli Moraes
Cristiana Guimarães Paes Savoi
Danielle Soler Lopes
Fabiano Moraes Pereira
Julieta Carriconde Fripp
Laiane Moraes Dias
Lizana Arend Henrique
Luciana Louzada Farias
Manuela Vasconcelos de Castro Sales
Maria Perez Soares D’Alessandro
Mariana Bohns Michalowski
Milena dos Reis Bezerra de Souza
Neulânio Francisco de Oliveira
Rita Zambonato
Sara Krasilcic
Thais de Deus Vieira Boaventura
Tiago Pugliese Branco
Washington Aspilicueta Pinto Filho

 

ABMFR promove Encontro Nacional de Médicos Fisiatras no dia 7 de novembro, em São Paulo

Paralelo ao Encontro Internacional de Reabilitação, a Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação promove também, no no dia 7 de novembro, o Encontro Nacional de Médicos Fisiatras, no Hotel Mercure, em São Paulo.

As inscrições são feitas por meio do site do evento.

Entre os palestrantes está o Prof. Dr. Leonardo Metsavaht, cientista chefe do Instituto Brasil de Tecnologias da Saúde (CSO / IBTS), ex-diretor do Departamento de Terapias Minimamente Invasivas da ABMFR e ganhador do PPCR Award 2010, dado pelo Departament of Continuing Education, da Harvard Medical School. Dr. Metsavaht vai falar sobre o uso da análise biomecânica quantitativa 3D no tratamento da dor na Síndrome Patelofemural.

O Diretor Científico da ABMFR, Eduardo de Melo Carvalho Rocha, abre os debates, às 8 horas, enfocando conceitos atuais da abordagem fisiátrica da osteoporose com o médico fisiatra e neurofisiologista Antonio Martins Tieppo e o médico homeopata Cyro Scala de Almeida.

O Encontro terá também como palestrantes o neurologista Fábio de Nazaré Oliveira, o neurocirurgião Carlos Rocha e a urologista Ana Paula Bogdan, os três médicos da Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme), de São José do Rio Preto (SP).

 

Programação do Encontro Nacional de Médicos Fisiatras

Caos no Hospital São Paulo

Oftalmo- rede social
O Hospital São Paulo, ligado à Universidade Federal de São Paulo, mais uma vez vira notícia por conta da precariedade das condições de trabalho e de atendimento à população.

Nesta quarta-feira (28/10), o oftalmologista Andre Maia usou as redes sociais para desabafar e denunciar a situação crítica que a unidade oftalmológica vive: “Atenção, atenção: cancelaremos todas as cirurgias de retina na Unifesp por falta de material. O povo mais pobre e sem recursos vai ficar cego”.

Recentemente, o hospital enfrentou greve dos médicos residentes, que também reclamavam de falta de materiais, equipamentos, remédios, segurança e condições mínimas de trabalho.

http://globotv.globo.com/rede-globo/jornal-nacional/v/oftalmologista-usa-internet-para-revelar-crise-em-hospital-de-sp/4571007/

http://g1.globo.com/globo-news/jornal-globo-news/videos/v/hospital-sao-paulo-cancela-cirurgias-de-retina-e-catarata-por-falta-de-material/4571198/

http://saude.estadao.com.br/noticias/geral,unifesp-cancela-cirurgias-de-retina-por-falta-de-material,1787118

http://saude.estadao.com.br/noticias/geral,unifesp-nega-cancelamento-de-cirurgias-de-retina-por-falta-de-material,1787506

http://noticias.r7.com/saude/unifesp-cancela-cirurgias-de-retina-por-falta-de-material-28102015

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/06/medicos-residentes-do-hospital-sao-paulo-decidem-entrar-em-greve.html

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/06/hospital-sao-paulo-ira-suspender-internacoes-partir-desta-quinta-feira.html

http://noticias.r7.com/sao-paulo/governo-libera-r-3-milhoes-para-socorrer-hospital-sao-paulo-e-garantir-atendimento-por-mais-um-mes-18062015

http://noticias.r7.com/sao-paulo/superintendente-do-hospital-sao-paulo-culpa-desestruturacao-e-dengue-28042015

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/2015-04-14/medico-bate-em-portas-de-empresas-para-conseguir-verba-para-hospital-sao-paulo.html

 

 

 

MANIFESTO DO IV CONGRESSO BRASILEIRO DO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO

iStock_000018268530_Large

Ao término do IV Congresso Brasileiro do Sistema Nervoso Periférico, após minudentes discussões dos trabalhos apresentados em conferências magistrais, mesas redondas e casos específicos, resolveu a Comissão Organizadora do conclave encaminhar às autoridades brasileiras e aos diversos meios de comunicação as seguintes conclusões e sugestões:

  1. cresce, vertiginosamente, o número de brasileiros acometidos de lesão de nervos periféricos, em acidentes de motocicleta. A morte por acidente de moto aumentou 243% de 2002 a 2012 no Ceará. O Brasil é o 2o país do mundo em mortes por acidente de moto;
  2. 87% são homens na idade mais laborativa, estando o motorista sem capacete (56%), o garupeiro 60% e 42% alcoolizados;
  3. dos acidentados, elevado percentual fica com déficit definitivo. O Dr. Lineu Jucá em sua Dissertação de Mestrado constatou 56 amputações de abril a outubro de 2013;
  4. o custo médio com esses acidentes é alto. O Dr. Arruda Bastos, quando Secretário de Saúde do Estado do Ceará, contratou a Fundação Getúlio Vargas para calcular esses gastos. A Fundação abandonou a pesquisa;
  5. no referido Instituto Dr. José Frota há uma fila de 160 pacientes aguardando procedimento em nervos periféricos. Por outro lado, há 450 pacientes esperando pela colocação de um aparelho que trata fratura de membros inferiores (Ilizarov). Este equipamento custa entre R$15.000,00 e R$25.000,00. Considerando que são operados apenas dois pacientes por semana, com lesões de nervos periféricos, muitos deles não terão, com a procrastinação do ato cirúrgico, possibilidade de serem operados, ficando com lesões irremediáveis, com drásticas consequências sócio-econômico-psiquícas.
  6. 70% dos acidentes de moto ocorrem no interior; 72% das Prefeituras do Estado do Ceará NÃO têm serviço de transito municipalizado;
  7. SUGERIU-SE:
  8. a) o controle maior dos serviços municipais de trânsito quanto ao uso do capacete e controle da velocidade com limitador, como nos ônibus (tacógrafo);
  9. b) seleção mais acurada para cessão das carteiras de condutor de motocicleta, com renovação da carteira de 2 em 2 anos. Rigor 27% maior do que o aplicado à habilitação para dirigir carro, vez que o acidente de moto é 27% mais grave do que o acidente de carro;
  10. c) rigorosa fiscalização nos fins de semana da ingestão de bebida alcoólica, dentre os guiadores de motocicleta;
  11. d) promulgação de Lei que obrigue os fabricantes de motocicleta a fornecerem os capacetes;
  12. e) solicitar à Sociedade Brasileira de Neurocirurgia campanhas de estímulo aos Residentes de Neurocirurgia para terem, como subespecialidade o tratamento das lesões dos nervos periféricos; e, por último,
  13. f) obrigatoriedade do ensino do trânsito nas escolas.

Assembleias aprovam ações e contas da diretoria

Florentino Cardoso, presidente da AMB, abrindo a Assembleia Ordinária de Delegados, que assim como a Assembleia Geral foi realizada no auditório da APM (Associação Paulista de Medicina)
Florentino Cardoso, presidente da AMB, abrindo a Assembleia Ordinária de Delegados, que assim como a Assembleia Geral foi realizada no auditório da APM (Associação Paulista de Medicina)

A Assembleia Geral e a Assembleia Ordinária de Delegados da AMB aprovaram, nesta sexta-feira, dia 23 de outubro, em reunião na sede da Associação Paulista de Medicina, em São Paulo, o relatório de atividades e a prestação de contas da atual diretoria da AMB, incluindo o relatório de auditoria e o balanço patrimonial. Também foi votada e aprovada a proposta orçamentária para o exercício de 2016, assim como o valor da contribuição associativa, acrescido em R$ 2 mensais para o próximo ano.

O 1º tesoureiro da AMB, José Bonamigo, foi o responsável pela apresentação da prestação de contas da diretoria relativa ao período de 1º de abril de 2015 a 30 de setembro de 2015. Ele destacou os investimentos realizados pela entidade junto às Federadas e o apoio às entidades ligadas a estudantes de medicina e jovens médicos, como Associação dos Estudantes de Medicina (Aemed); Associação Brasileira de Ligas Acadêmicas de Medicina (Ablam), Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR), entre outras.

José Bonamigo, 1º Tesoureiro da AMB, apresentando as contas do ano que passou e a proposta orçamentária para 2016
José Bonamigo, 1º Tesoureiro da AMB, apresentando as contas do ano que passou e a proposta orçamentária para 2016

Bonamigo detalhou área por área as contas da entidade, informando ainda que a AMB modernizou seu sistema de auditoria, aderindo as normas mais atuais para entidades sem fins lucrativos. Também salientou que o trabalho decaptação de novos sócios será intensificado pela AMB. “Vamos atuar nos congressos das  Sociedades Especialidades no sentido de aumentar a nossa exposição, pois já foi demonstrado que temos reconhecimento, e isso, sem dúvida, irá se transformar em aumento no número de associados com novas adesões”, enfatizou Bonamigo.

Sociedades que representam os cardiologistas protestam contra a violência que, em 5 meses, roubou a vida de dois de seus pares

manifesto     

   O covarde assassinato do cardiologista Jorge de Paula Guimarães, na avenida Brasil, no Rio de Janeiro, levou a Sociedade Brasileira de Cardiologia e a Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro a protestarem às autoridades. As entidades lembraram que a Segurança está contemplada na Declaração Universal dos Direitos Humanos, definida pela ONU e da qual o Brasil é signatário, e que o Estado está faltando com seu dever de garantir a segurança dos seus cidadãos.

         Falando em nome de 14.000 cardiologistas brasileiros, o diretor administrativo da SBC, Emilio Cesar Zilli, lembrou que o artigo 3º da Carta da ONU declara que ‘todo ser humano tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal’. O Brasil não está garantindo esses direitos.

         “O Rio de Janeiro não garante o direito à segurança, à medida que a tragédia que enluta os cardiologistas se repete com cinco meses de intervalo”, afirma o médico. Ele se refere ao assassinato do também cardiologista Jaime Gold, morto em maio, na Lagoa, quando foi esfaqueado por bandidos que queriam roubar sua bicicleta, tragédia à qual se soma agora um segundo assassinato de profissional da mesma área.

         O médico agora assassinado, Jorge de Paula Guimarães, pretendia deixar o Rio de Janeiro, pois ainda recentemente teve seu carro roubado em Niterói, o que o levou a buscar emprego fora do Estado. Mas foi alcançado por outros criminosos, antes que conseguisse se mudar com a mulher e os filhos, um dos quais também é médico.

         Para as entidades que representam os médicos, que se dedicam a salvar vidas humanas, as autoridades policiais tem missão similar, de evitar mortes, por isso o Estado falha quando permite que o preço pago por um médico por fazer ciclismo numa área especialmente destinada a essa prática, seja a própria vida.

O Estado falhou lamentavelmente mais uma vez, quando o preço pago por outro cardiologista por aceitar um plantão matinal – para salvar vidas – no Hospital Rocha Faria, foi igualmente a perda da própria vida.

         Para a SBC e a Socerj, a perda dos dois cardiologistas é mais significativa ainda, quando se sabe que escolheram a especialidade por saberem que as doenças cardiovasculares lideram o número de mortes no Brasil, causando 350 mil óbitos por ano.

O prejuízo das duas mortes afeta toda a sociedade brasileira, pois o Brasil investe pesadamente durante pelo menos nove anos para formar um cardiologista, seis anos de Faculdade e mais três de especialização. Pela incapacidade do Estado de prover a segurança, esse profissional com capacitação tão alta como a dos especialistas do primeiro mundo, é morto para que seja roubado o seu automóvel ou uma simples bicicleta.

         Emílio Zilli reitera a difícil e demorada formação do profissional da Cardiologia, lembrando que Jorge de Paula Guimarães cursou a Universidade Gama Filho por seis anos, especializou-se em Cardiologia pela Universidade Federal Fluminense e prestou serviços tão relevantes à sociedade. Ele recebeu o título de ‘Benemérito do Estado do Rio de Janeiro’. O diretor administrativo da SBC, em nome de todos os cardiologistas brasileiros, compartilha o pesar da família enlutada basicamente porque o Estado não garante a segurança de seus cidadãos.