#TBT | EXAME NACIONAL DE PROFICIÊNCIA EM MEDICINA

Quinta-feira é dia de relembrar fatos marcantes nas redes sociais e vamos aproveitar o movimento #TBT para recordar uma luta antiga da AMB: a instituição do Exame Nacional Obrigatório de Proficiência em Medicina. Afinal, a entidade defende que qualquer formado em medicina deve ter a capacidade técnica atestada, seja egresso de escolas médicas do Brasil ou do exterior.

Em março de 2018, uma reunião do Conselho Deliberativo da AMB, realizada em Natal/RN, definiu, por unanimidade, que a entidade atuaria em prol da criação de uma lei para instituição do exame. Em julho do mesmo ano, durante o XIII Encontro Nacional das Entidades Médicas (ENEM), a AMB voltou a defender o tema. Dos mais de 150 delegados presentes, 85% votaram a favor da atuação das entidades médicas em defesa do Projeto de Lei 165/2017. Desde então, o PL tramita no Senado e tem como relator o senador Ronaldo Caiado, que também é médico.

Diogo Sampaio, vice-presidente da AMB, pontua que a instituição do Exame Nacional Obrigatório de Proficiência em Medicina é urgente e necessária para impedir que a população seja atendida por médicos sem formação de qualidade. “Também precisamos melhorar a educação e a prática médica em nosso País, apoiando estudantes, médicos, professores e profissionais de saúde. As escolas médicas precisam ser avaliadas e os alunos também. E quem não estiver preparado não deve exercer medicina no Brasil”, declara.

Como o #TBT mostrou, o exame de proficiência é uma pauta recorrente para a AMB e a entidade defende que é fundamental retomar as discussões sobre o Projeto de Lei que trata do assunto.

Compartilhar em: