COMPLIANCE NA SAÚDE

 

Com o objetivo de criar um mecanismo de autorregulação sobre compliance, a AMB realiza, nesta sexta-feira (23), um workshop para nortear a relação das sociedades de especialidade com os demais agentes do setor da saúde.

O evento está sendo realizado no Sheraton WTC Hotel, em São Paulo, e recebe entidades médicas e representantes das operadoras, dos prestadores de serviço e de organizações promotoras da cultura do compliance para debater as bases de um documento que define as diretrizes sobre o assunto.

O presidente da AMB, Lincoln Ferreira, destaca que este é um momento de amadurecimento dos parâmetros éticos que guiam as relações na saúde. Assista!

#AMB #Compliance #Compliancenasaúde #Saúde #SP #SãoPaulo #WTC #SheratonWTC

AMB PARTICIPA DO IV FÓRUM DE CLÍNICA MÉDICA DO CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA (CFM)

Com o propósito de debater os impactos da ampliação do tempo de residência na especialidade de clínica médica, foi realizado, na última sexta-feira (12), o IV Fórum de Clínica Médica do Conselho Federal de Medicina (CFM). Com o tema “A formação em três anos – impacto social e financeiro”, o evento, realizado em Brasiília (DF) contou com a participação de palestrantes internacionais, de representantes do Governo, de especialistas médicos e de profissionais responsáveis por operadoras de saúde.

A Associação Médica Brasileira (AMB) participou da solenidade de abertura do evento, representada pelo diretor da entidade José Bonamigo. “É fundamental discutirmos as práticas relacionadas à formação e à atuação de profissionais da clínica médica, bem como a repercussão e os impactos das transformações que têm sido direcionadas à especialidade. Devemos trabalhar buscando sempre a excelência na formação de especialistas, principalmente em uma área tão complexa como a Clínica Médica”, afirma Bonamigo.

Ainda participaram da solenidade de abertura o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Carlos Vital Tavares Correa Lima; a coordenadora adjunta da Câmara Técnica de Clínica Médica, Maria do Patrocínio Tenório Nunes; e a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES/MS), Mayra Pinheiro.

Ao longo da programação, o Fórum ainda promoveu discussões sobre gestão em saúde e sobre a formação do médico especialista em medicina interna. Também foram apresentados estudos sobre o custo dessas formações.

Foto: CFM/Divulgação

FEDERADAS DA AMB NO NORTE E NORDESTE SE REÚNEM PARA DISCUTIR OBJETIVOS DE CRESCIMENTO

Os objetivos de crescimento das federadas da Associação Médica Brasileira (AMB) no Norte e no Nordeste do Brasil foram debatidas em um encontro na sede da entidade. A ideia é ampliar a participação dos médicos na definição de pautas locais e nacionais.

Os representantes das federadas compartilharam as experiências positivas que têm desenvolvido em seus estados e ouviram convidados sobre plano de saúde para médicos, inteligência emocional e como melhorar a comunicação das entidades com os médicos afiliados.

Além das federadas do Norte e do Nordeste, participaram da reunião a presidente da Associação Médica do Mato Grosso do Sul, Maria José Maldonado, que também é diretora acadêmica da AMB; e Antonio Weston, coordenador do exame de avaliação da Associação Médica do Rio Grande do Sul, que compartilhou com os presentes a expertise da entidade no teste para médicos, consolidado há 48 anos como referência nacional.

CONVÊNIOS

Durante o encontro, o presidente da Associação Bahiana de Medicina (ABM), Robson de Freitas, apresentou aos participantes o modelo de desenvolvimento de convênios da entidade. A ABM possui um sistema de administração de empresas [https://amb.org.br/noticias/expertise-da-abm-em-consorcios/] na área médica, com suporte na área contábil e fiscal.

“O serviço representa uma parcela importante da receita da AMB, recurso que possibilita a realização das ações permanentes da entidade, como a defesa das pautas dos médicos locais. O departamento de convênio da AMB é um case de sucesso em relação à associatividade. Administramos a vida financeira do médico e temos quase 3 mil profissionais na nossa base. Isso facilita para o médico e traz um retorno muito bom para a ABM”, destaca Robson.

Foi sugerido, inclusive, que a próxima reunião das federadas da AMB seja realizada em Salvador (BA), para que todos conheçam in loco o departamento de convênios da ABM.

SAÚDE E EQUILÍBRIO

Os representantes das federadas puderam conhecer, ainda, as soluções da administradora de benefícios Nunes de Grossi na área de gestão e planos de saúde para médicos, por meio da apresentação da diretora Viviane Grossi.

O equilíbrio emocional dos médicos também entrou em pauta. O professor de Neurociências da USP e um dos maiores especialistas em inteligência emocional da América Latina, Jaílson Pinheiro, palestrou sobre o programa de formação que desenvolve.

O objetivo é ensinar aos médicos como gerenciar conflitos e pressões do dia a dia, controlar impulsos, canalizar emoções, tomar decisões com clareza e ter uma comunicação transparente.

MARKETING

Por falar em comunicação, este foi o assunto que encerrou o encontro das federadas do Norte e Nordeste na AMB. Rodrigo Aguiar, diretor-executivo da Timbro, agência de comunicação da AMB, apresentou aos participantes soluções de comunicação para aproximar as entidades dos médicos locais.

Rodrigo também apresentou as principais ações de marketing da AMB para o segundo semestre. “Vamos usar ainda mais tecnologia para facilitar a relação com médicos e dinamizar os processos de marketing, integrando o digital e o off-line. Os desafios são enormes, considerando a capilaridade nacional da entidade e a necessidade de manter um relacionamento constante com um rol extenso de stakeholders”, detalha.

AMB PARTICIPA DO XII FÓRUM IBERO-AMERICANO DE ENTIDADES MÉDICAS

 

 

 

A Associação Médica Brasileira (AMB) representou os médicos brasileiros no XII Fórum Ibero-Americano de Entidades Médicas (FIEM), realizado na cidade de Acapulco no México, no final de junho. O Colégio de Médicos do México foi o anfitrião desta edição.

Pela AMB, participam do evento os membros da diretoria: Débora Eugênia Braga Nóbrega Cavalcanti, Antonio Jorge Salomão e Miguel Roberto Jorge, que também é presidente eleito da Associação Médica Mundial (WMA).

Com o slogan “Unidos pela Saúde na Ibero-América” e contando com a presença de cerca de vinte organizações médicas, o fórum debateu as perspectivas das Associações Médicas na América Latina, os desafios tecnológicos, a saúde do médico, as novas tendências em políticas de saúde, os honorários profissionais e a relação médico-paciente em telemedicina, entre outros temas.

Participação da AMB

No primeiro dia de fórum, a diretora de Assuntos Parlamentares da AMB, Débora Cavalcanti, representou o presidente da AMB, Lincoln Ferreira, na reunião administrativa da Sessão de Negócios, onde apresentou os problemas relacionados à profissão médica no Brasil.

“Debatemos sobre a necessidade da defesa do Ato Médico no Brasil, em função das constantes tentativas de outras categorias profissionais em querer realizar procedimentos exclusivamente médicos, o que pode causar sérios danos à população; sobre o Exame Revalida; e sobre o trabalho que vem sendo realizado na Comissão de Assuntos Políticos da AMB e das demais entidades médicas”, destaca Débora Cavalcanti.

Já o Secretário-Geral da AMB, Antonio Jorge Salomão, representou o presidente da AMB na mesa redonda que debateu as Políticas Sanitárias no Brasil. “Em um país como o nosso, numeroso e cheio de contrastes socioeconômicos, é muito desafiador construir políticas públicas sanitárias. Tivemos avanços importantes nos últimos anos, como no diagnóstico e tratamento da Aids, da Hepatite C e Blenorragia. Mas, ainda precisamos investir nas regiões mais carentes para reduzir as desigualdades sociais, o que certamente vai refletir no avanço das políticas sanitárias brasileiras”, destaca Salomão.

O FIEM

Além da AMB, representando o Brasil, o fórum é composto por organizações médicas colegiados de Espanha e Portugal, bem como pela América Latina e Caribe Medical Confederation (CONFEMEL), das quais pertencem as organizações médicas da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras, Nicarágua, México, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. No final do XII FIEM, foi apresentada a “Declaração do México”, assinada por todas as organizações participantes.

Fundado em 2007 com o objetivo de criar um espaço de intercâmbio permanente para discutir, cooperar, comunicar e buscar consenso sobre ética médica e competência profissional, bem como sobre as questões mais urgentes e atuais para médicos latino-americanos e seus sistemas de saúde, o Fórum Ibero-Americano de Entidades Médicas, realiza desde 2008 reuniões anuais que produzem declarações conjuntas que refletem o compromisso das organizações médicas com a medicina de qualidade, melhorando o atendimento aos cidadãos e defendendo a profissão médica em ambos os lados do Atlântico.

AMB NO ENCONTRO NACIONAL DE SERVIÇOS CREDENCIADOS DA SBOT

Nesta sexta-feira (28), o presidente da AMB, Lincoln Ferreira participou do I Encontro Nacional de Serviços Credenciados, promovido pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Com o tema “Frente a frente com a Ortopedia Brasileira”, o evento reuniu chefes de serviço credenciados da SBOT de todo o Brasil.

A participação da AMB contou ainda com a presença do diretor de Defesa Profissional, Carlos Jasmin. Ambos integraram o talk show “A importância da AMB para a SBOT”. Lincoln e Jasmim destacaram basicamente três temas: a importância do Título de Especialista; atuação parlamentar da AMB no Congresso e atuação conjunta da AMB e SBOT na qualificação dos ortopedistas brasileiros.

Na foto: Dep. Federal Hiran Gonçalves; Lincoln Ferreira; Moisés Cohen, presidente da SBOT; Dep. Federal Luizinho Junior; e Glaydson Godinho, presidente eleito da SBOT para 2020/21.

Fotos: Leandro Furtado/Lex Stúdio

 

CONSELHO DELIBERATIVO DA AMB SE REÚNE EM FORTALEZA (CE)

 

A Diretoria Plena da Associação Médica Brasileira se reuniu, nesta quinta-feira (13/06) em Fortaleza (CE), para definir e acertar os últimos detalhes da Reunião do Conselho Deliberativo da AMB, que vai acontecer nesta sexta-feira (14/06), das 8h às 18h.

O Conselho Deliberativo é composto pelo presidente e pelo secretário-geral da AMB, presidentes das Federadas, por representantes das 54 Sociedades de Especialidade que formam o Conselho Científico, além de um representante indicado pelo Conselho Federal de Medicina.

Na reunião desta sexta-feira serão apresentados e debatidos importantes temas, como: Irregularidades na Revalidação de Diplomas de Medicina; Vistoria dos Programas de Residência Médica; Frente Parlamentar da Medicina; Agenda Parlamentar de Medicina, entre outros.

“São todos assuntos de profunda importância para a AMB, para os médicos, para a Medicina, e principalmente para a Saúde da população brasileira. O tema Revalida, por exemplo, mostra que o Brasil vive uma situação muito crítica, com inúmeras irregularidades, permitindo que profissionais malformados se habilitem a atuar como médicos no Brasil.”, explica o vice-presidente da AMB, Diogo Leite Sampaio, que será responsável, no encontro, pela pauta Irregularidades na Revalidação de Diplomas de Medicina.

Foram convidados também Rosana Leite de Melo – Diretoria de Desenvolvimento da Educação em Saúde/MEC, para apresentar Vistoria dos Programas de Residência Médica; Dr. Hiran Gonçalves – Deputado Federal, para falar da Frente Parlamentar de Medicina, a qual é o presidente; e Dr. Alceu Pimentel – Coordenador da Comissão de Assuntos Políticos, para falar da Agenda Parlamentar de Medicina.

Foto: RGA/Timbro

PROGRAMAÇÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO DA AMB

1. Palavra dos Patrocinadores
08:30 – 08:45

2. Abertura / Palavra das Sociedades de Especialidade e Federadas da AMB
08:45 – 10:15 Palavra das Federadas e Sociedades
10:15 – 10:45 Palavra do Presidente

3. Irregularidades na Revalidação de Diplomas de Medicina
Diogo Leite Sampaio – Vice-Presidente AMB
10:45 – 11:15 Apresentação
11:15 – 11:45 Debate

4. Vistoria dos Programas de Residência Médica
Rosana Leite de Melo – Diretoria de Desenvolvimento da Educação em Saúde/MEC
11:45 – 12:15 Apresentação
12:15 – 12:45 Debate

Almoço
12:45 – 14:15

5. Frente Parlamentar da Medicina
Dr. Hiran Gonçalves – Deputado Federal e Presidente da Frente Parlamentar de Medicina
14:30 – 15:00 Apresentação FPMed
15:00 – 15:30 Debate

6. Agenda Parlamentar de Medicina
Dr. Alceu Pimentel – Coordenador da Comissão de Assuntos Políticos
15:30 – 16:00 Apresentação CAP
16:00 – 16:30 Debate

7. Considerações Finais e Encerramento

 

AMB PARTICIPA DE EVENTO NA FIESP

A Associação Médica Brasileira (AMB) participou do encontro na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista, nesta terça-feira (11/06), que homenageou com Ordem do Mérito Industrial São Paulo, o presidente da República Jair Bolsonaro.

O Secretário-Geral da AMB, Antônio Jorge Salomão, participou da cerimônia representando o presidente Lincoln Ferreira. O evento reuniu também diretores da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), presidentes de sindicatos e empresários de diversos setores, entre eles, tecnologia, comércio e serviços.

Foto : Everton Amaro/Fiesp

#AMB  #FiespBolsonaro   #BolsonaroHomenagemFiesp

AMB E ENTIDADES MÉDICAS DEBATEM A TABELA SUS NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

A Associação Médica Brasileira (AMB), Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Confederação Nacional de Saúde (CNS), e Sociedades de Especialidade filiadas à AMB, participaram, nesta terça-feira (11), da reunião técnica do Grupo de Trabalho da Tabela SUS, que tem por objetivo o  aperfeiçoamento e modernização da Tabela SUS, que está desatualizada há mais de 10 anos.

O coordenador do grupo, deputado Dr. Luiz Antônio Teixeira Jr. (PP-RJ), explicou que, além de atualizar os valores, o Grupo de Trabalho também buscará reduzir o rol de procedimentos com o objetivo de diminuir o número de códigos que devem ser colocados no sistema para procedimentos realizados em conjunto.

José Luiz Dantas Mestrinho, Vice-Presidente da Região Centro-Oeste da AMB, que representou o presidente Lincoln Ferreira na reunião, falou da possibilidade da utilização da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) como referência para atualização da Tabela SUS.

“A Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) é elaborada de acordo com as necessidades de atendimento a pacientes em cada especialidade médica, com os procedimentos médicos reconhecidos cientificamente. A CBHPM é dinâmica pois é atualizada, revisada, e aprovada, constantemente, pela Câmara Técnica Permanente da CBHPM” explicou o vice-presidente da Região Centro-Oeste da AMB.

Além da AMB, participam da Câmara Técnica Permanente da CBHPM, o Conselho Federal de Medicina (CFM), Federação Nacional dos Médicos (Fenam), os representantes das Operadoras, da ANS, da CONITEC, e Defesa do Consumidor por meio da IDEC.

Representantes das demais entidades médicas presentes aceitaram a sugestão a proposta do uso da CBHPM como referência para a tabela SUS. A deputada Silvia Cristina (PDT-RO), relatora do Grupo de Trabalho, explicou que o grupo já está trabalhando há dois meses na atualização da Tabela SUS e espera entregar ainda este ano o relatório.

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

#AMB   #AMBTabelaSUS  #GrupodeTrabalhoTabelaSUSAMB   #TabelaSUSAMB  #TabelaSUSAMBCBHPM

CÂMARA TÉCNICA DE IMPLANTES DISCUTE JUDICIALIZAÇÃO RELACIONADA À OPME

 

A judicialização na saúde, especialmente os casos relacionados à Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME), é um assunto que merece cada vez mais atenção da comunidade médica. O tema foi pautado na reunião da Câmara Técnica de Implantes da Associação Médica Brasileira (AMB) desta segunda-feira (10), presidida por Carlos Alfredo Lobo Jasmin. A reunião também abordou questões sobre a nova tabela TUSS, que padroniza códigos e nomenclaturas dos procedimentos médicos.

O encontro abriu as portas da entidade para receber representantes da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e das sociedades de especialidades. Foram apontados os principais problemas que levam a judicialização, como a comunicação inadequada com o paciente, a falta de embasamento para as negativas na liberação de procedimentos por parte das operadoras, hiperfaturamento, contratos mal elaborados e informações incompletas, sem justificativa técnica do médico.

Carlos Jasmin reforçou que os fatores responsáveis pela judicialização já são de amplo conhecimento e que é preciso avançar na busca por soluções. A chave, segundo ele, está na informação. “As operadoras precisam denunciar os médicos que apresentam má conduta. Só assim será possível coibir essas práticas e sair e do campo do apontamento de problemas”, reforça.

Emílio César Zilli, ex-diretor de Defesa Profissional da AMB, que compôs a mesa da reunião da CT Implantes, chama atenção para a necessidade de definir critérios e bases para a judicialização. “Os motivos são variados, mas a preocupação é sobre como será feito o julgamento, quais informações técnicas vão embasar, até que ponto são pautadas em evidências científicas e se não vai ter viés da operadora, do médico ou do paciente”, destaca.

O tema continua sendo discutido na reunião da Diretoria de Defesa Profissional da AMB, marcada para esta segunda (10), à tarde. A ideia é que a, partir das discussões levantadas hoje, operadoras, sociedades de especialidades e demais organizações envolvidas desenvolvam sugestões para criar parâmetros que pautem a judicialização e que o tema seja novamente abordado em uma reunião conjunta com a Diretoria de Defesa Profissional em julho.

Na foto: Emílio César Zilli, ex-diretor de Defesa Profissional da AMB; Miyuki Goto, consultora técnica da AMB; e Carlos Jasmin.

Foto: Gabriela Costa/Timbro

#AMB #CTImplantes #OPME #judicializaçãonasaúde

CATEC ENCERRA REUNIÕES E AMB ESTÁ CONFIANTE NO RESULTADO

A última reunião da Câmara Técnica de Contratualização e Relacionamento com Prestadores (CATEC) foi realizada na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e a expectativa da Associação Médica Brasileira (AMB) é que as sugestões da classe médica sejam atendidas.

A AMB foi representada na reunião pelo diretor de Defesa Profissional, Carlos Alfredo Lobo Jasmin. Durante os encontros, que tiveram o objetivo de melhorar a relação entre operadoras e prestadores de serviço, a entidade apresentou propostas relacionadas a três questões:

• Contratos simétricos, que resguardem o equilíbrio entre as partes na proposição dos acordos;

• Criação de parâmetros para avaliar casos de glosa;

• Mecanismos que resguardem os prestadores para que não haja descredenciamento em caso de denúncia de ações inadequadas das operadoras.

“O diálogo entre os integrantes da CATEC foi extremamente positivo e estamos confiantes de que as demandas da classe médica foram assimiladas. Uma das conquistas foi a criação de um canal para que os prestadores realizem denúncias anônimas em caso de má conduta das operadoras, que será divulgado em breve”, analisa Jasmin.

Sobre as glosas, uma das sugestões da AMB é que todo procedimento autorizado deve ser pago pelas operadoras, mesmo que caibam contestações posteriores. A entidade também propôs que a CATEC seja permanente, ideia que foi bem aceita pelos integrantes da Câmara.

O resultado final da Câmara Técnica de Contratualização e Relacionamento com Prestadores será divulgado pela ANS em até 60 dias.