VITÓRIA SEDIA REUNIÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO DA AMB

Nesta sexta-feira (15) a Associação Médica Brasileira (AMB) realiza Reunião do Conselho Deliberativo com suas Federadas e Sociedades de Especialidade em Vitória, discutindo importantes temas como o Exame Nacional Obrigatório de Proficiência em Medicina para os recém-formados, a moratória de novos cursos de medicina e o Revalida.

No encontro, José Bonamigo, segundo tesoureiro da AMB, apresentará um relatório de vistoria das cidades candidatadas a receberem novas faculdade de medicina.

A Reunião do Conselho Deliberativo da AMB é um espaço para a discussão dos principais assuntos na medicina atual. Pautas como o ENEM (Encontro Nacional das Entidades Médicas); o resultado da reunião realizadas na AMB com os médicos candidatos ao parlamento; Lei do Retorno em 60 dias/Lei Agressão ao Médico; controle de receituários versus autonomia do ato médico e WMA/Confemel (World Medical Association/ Confederação Médica Latino-Ibero-Americana e do Caribe) também estarão em debate.

AMA TEM NOVA PRESIDENTE

A oncologista Barbara L. McAneny assumiu nesta terça-feira, 12 de junho, a presidência da American Medical Association, durante a Reunião Anual da entidade, realizada em Chicago.

No seu primeiro discurso, a presidente recém empossada, falou sobre os desafios a AMA precisa vencer para cumprir seu papel. Também valorizou a importância do médico no sistema de saúde, não só por conta da questão técnica: “Somos a bússola moral da medicina e nossa força está em nossa experiência coletiva, nossas percepções e nossos valores”.

Criada em 1847, a AMA atua intensamente não só na área científica, como também na defesa dos interesses da classe no congresso americano.

Convidado pela própria presidente eleita, de quem foi colega de curso, Lincoln Ferreira, representou a AMB na solenidade,

juntamente com o diretor Miguel Roberto Jorge.

“As realidades brasileira e americana em termos econômicos são bastante dispares, mas os desafios das entidades para conseguir garantir dignidade de atuação ao médico e qualidade no atendimento à população são muito semelhantes”, avaliou Lincoln.

26° CONGRESSO MUNDIAL DE MEDICINA DO TRÁFEGO SERÁ SEDIADO EM CURITIBA

O evento pontua para o Certificado de Atualização Profissional da Comissão Nacional de Acreditação da AMB e associado adimplente da AMB conta com 50% de desconto.

O 26° Congresso Mundial de Medicina do Tráfego da Associação Internacional de Medicina de Tráfego (International Traffic Medicine Association – ITMA) será realizado de 30 de outubro a 1 de novembro de 2018, na PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná), em Curitiba, discutindo os mais diversos assuntos que envolvem a Medicina do Tráfego no Brasil e no mundo, com tradução simultânea do Inglês, Espanhol e Português.

O brasileiro Dr. Jack Szymanski, presidente da Associação Internacional de Medicina de Tráfego, também preside a comissão organizadora do evento e salienta: “Será um momento ímpar que possibilitará discussões multidisciplinares sobre prevenção de acidentes, tecnologia direcionada à segurança no trânsito e estratégias para mudanças culturais e sociais que diminuam o risco de mortes e lesões no trânsito, atenuando o alto custo dessas ocorrências aos cofres públicos e a sociedade em geral”.

O evento pontua para o Certificado de Atualização Profissional da Comissão Nacional de Acreditação da AMB para as especialidades MEDICINA DE TRÁFEGO , ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA, CARDIOLOGIA, NEUROLOGIA, OFTALMOLOGIA, e para a área de atuação CIRURGIA DO TRAUMA e os associados adimplente da AMB contam com 50% de desconto.

Segundo Jack Szymanski, a violência do trânsito provocou no Brasil, um impacto econômico de quase 200 bilhões de reais em 2017, ou 3,04% do PIB do País. E o mais grave é que 90,5% das vítimas do trânsito estavam na fase economicamente ativa.

Estudos indicam que a faixa etária mais afetada com o risco de morte no trânsito está entre os 15 e 34 anos de idade, com um máximo entre 20 e 24 anos. Cerca de 70% de todas as mortes no trânsito ocorrem entre homens.

Entre as principais causas de acidentes estão a qualidade inadequada das vias e dos veículos, o aumento da frota veicular, principalmente de motocicletas que se envolveram em 74% dos acidentes em 2017. O principal agente de acidentes é o fator humano e os vetores são o excesso de velocidade, o uso álcool ao volante, substâncias psicoativas, imprudência e negligência.

Mini cursos serão realizados no dia 30/10/2018 durante a programação pré-congresso.

Ocorrerão cursos específicos para a área médica e cursos globais que permitirão a participação dos congressistas em geral. Aqueles direcionados às especialidades médicas terão como pré-requisito a apresentação de uma documentação no momento do credenciamento no evento.

Dez palestrantes estrangeiros participarão do Congresso, cujo tema será ‘Mortalidade no trânsito – Um problema menosprezado em nível mundial’. Este tema terá como palestrante o Dr. Leonard Evans, dos Estados Unidos, que é o Presidente Emérito da ITMA.

Outros assuntos que serão debatidos serão: Avanços após 20 anos do Programa Vision Zero; Sistema Avançado de Assistência ao Condutor (ADAS) para auxiliar motoristas deficientes para estarem aptos a dirigir novamente; Prevenção de acidentes de trânsito, novos desafios; Direção veicular segura em motoristas com danos cerebrais pós AVC; Ações contra a condução veicular sob efeito do álcool; Uso da Internet para a segurança do trânsito, Luchemos por la Vida, Associação Argentina dedicada a campanhas de prevenção à violência no trânsito; Sistema eletrônico exclusivo para a avaliação médica de motoristas.

Participarão também como expositores o Laboratório Synlab de Munich, apresentando seus métodos de controle de drogas ilícitas em saliva e álcool no ar expirado.

A Polícia Rodoviária Federal também estará presente levando ao evento relatos de ações e resultados que a PRF vem desenvolvendo na área de segurança viária, onde se compromete como uma das entidades responsáveis pela implementação das Ações pela Segurança no Trânsito 2011-2020, idealizadas pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Principais desafios na prevenção dos acidentes de trânsito no Brasil e no mundo

É possível notar que as mortes no trânsito estão intimamente ligadas ao IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de um povo, que, por sua vez, tem por base a educação, longevidade e a renda per capita de cada país.

No mundo e nas Américas, as lesões causadas no trânsito configuram um problema de saúde pública de grande importância.

Segundo a OMS, o acidente de trânsito é considerado a nona maior causa de óbito no mundo, após a Doença Cardíaca Isquêmica, AVC, Doenças Pulmonares e Trato Respiratório, HIV, Diarréia e Diabetes. Sem ação, os acidentes de trânsito estão previstos para se tornar a sétima principal causa de morte em 2030.

Cerca de 1,25 milhão de pessoas morrem a cada ano no mundo em consequência de acidentes de trânsito. Seu forte impacto na morbidade e na mortalidade da população gera, além de um elevado percentual de óbitos e internações, altos custos hospitalares, perdas materiais, despesas previdenciárias e, naturalmente, grande sofrimento para as vítimas e seus familiares.

Os 193 estados-membros das Nações Unidas, incluindo o Brasil, se comprometeram a proporcionar transporte seguro, sustentável e a preço acessível para todos até 2030. A meta foi aprovada por unanimidade durante a Cúpula da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável 2015, em Nova York.

O principal desafio é melhorar a segurança no trânsito com a expansão dos transportes públicos, principalmente para as pessoas em situação de vulnerabilidade, como idosos.

Avaliação sobre a segurança nos processos para a habilitação de veículos no Brasil e a legislação de trânsito atual

As doenças orgânicas dos motoristas são responsáveis por cerca de 12% dos acidentes de trânsito fatais, elencando-se como principais: a Cardiopatia, Epilepsia, Demência, Transtornos Mentais, Hipoglicemia e Apneia Obstrutiva do Sono.

O homem é o responsável, na maioria das vezes, pelos acidentes de trânsito por desobedecer às regras ou por suas condições físicas em desequilíbrio. Um controle médico do motorista deve ser realizado com perfeição e a concessão da habilitação deve ser referendada por um especialista em Medicina de Tráfego, após um Exame de Aptidão Física e Mental, que contribui, inegavelmente, para a diminuição da morbidade e da mortalidade dos acidentes de trânsito.

O exame é iniciado pela obtenção de dados do motorista sobre o uso de medicamentos ou tratamento de saúde. É avaliada a presença de alguma deficiência física. Questionamento sobre suas condições neurológicas são essenciais. Caso haja história de tonturas, desmaios, convulsões ou vertigens, deve ser solicitado um laudo otoneurológico sobre as condições atuais do motorista, para a avaliação de sua condição de segurança para a direção veicular.

O mesmo é solicitado do médico psiquiatra, caso motorista tenha história de tratamento psiquiátrico. Caso haja história de diabetes, epilepsia, doença cardíaca, neurológica ou pulmonar, deve haver acompanhamento conjunto com outras especialidades para avaliação das atuais condições de saúde do motorista.

Deve se arguir o candidato sobre cirurgias anteriores, uso de drogas ilícitas ou uso não moderado de álcool, assim como se o motorista já sofreu algum acidente e suas causas.

É dada importância se o motorista exerce atividade remunerada como condutor, pois as exigências, principalmente visuais, auditivas e de dinamometria ou força manual, são maiores.

Os valores de acuidade visual exigidos poderão ser obtidos sem ou com correção óptica e são diferentes quando relacionados a categorias de carro ou motos e categorias profissionais. Portadores de estrabismo, por exemplo, apenas poderão ser aprovados para categorias menores. É pesquisado o campo visual, na visão periférica, e o teste de visão cromática, onde os candidatos a motorista devem identificar as cores verde, amarela e vermelha.

Para saber mais sobre a programação e inscrições do 26° Congresso Mundial de Medicina do Tráfego da Associação Internacional de Medicina de Tráfego, acesse: http://www.itma-congress-2018.com

CENTRO DE CONVENÇÕES DA AMMS RECEBEU O 13º CONGRESSO ASSOCIAÇÃO MÉDICA DE MATO GROSSO DO SUL

Na sua décima terceira edição o congresso teve centenas de inscritos que se interessaram na vasta pauta científica, criada objetivo oferecer conhecimento e atualização profissional em diversas especialidades, bem como a troca de experiências entre os participantes.

A presidente da AMMS, Maria José Maldonado participou da Comissão Organizadora, com mais 12 colegas. O esforço desta equipe garantiu presença de palestrantes renomados em 11 especialidades,trazendo abordagens ricas e atuais de interesse de todos.

Diogo Sampaio, vice-presidente Associação Médica Brasileira (AMB) esteve presente ao evento, quando falou aos participantes sobre a visão e pauta de desafios da AMB em favor da medicina, da saúde e do médico brasileiro.

 

 

AMB PARTICIPA DA REUNIÃO ANUAL DA AMERICAN MEDICAL ASSOCIATION (AMA), A ANNUAL MEETING OF THE HOUSE OF DELEGATES

A Reunião Anual de 2018 da Câmara de Delegados da AMA (9 a 13 de junho) ocorre em Chicago (Illinois, EUA), abordando questões de assistência médica e eleição de delegados.

No evento representam a Associação Médica Brasileira, Lincoln Lopes Ferreira, presidente da AMB e Dr. Miguel Roberto Jorge, 1º Tesoureiro da Associação Médica Brasileira e Representante da Associação Médica Brasileira na Associação Médica Mundial.

Além da participação nas pautas do encontro, Lincoln e Miguel Jorge estarão identificando parcerias para o novo Certificado de Atualização Profissional da Comissão Nacional de Acreditação da AMB e para a Educação Médica Continuada, além de discutirem sobre o exame americano de proficiência com os parceiros dos Estados Unidos, bem como de experiências em outros países.

 

 

Na foto, durante a Sessão de Abertura, Lincoln e Miguel Jorge, estão acompanhados pela Dra. Ardis Dee Hoven, secretária da AMA e presidente do Conselho da World Medical Association, e Yung Tung WO, conselheiro da Taiwan Medical Association.

ENEM ADIADO

Prezados colegas,

Informamos a todos os delegados que o evento foi adiado e que uma nova data será comunicada.

A decisão foi tomada nesse domingo, pelos dirigentes das entidades, diante das incertezas e instabilidades geradas pela falta de combustível no país, principalmente nos aeroportos.

Lamentamos a situação e a necessidade de adiar este tão importante encontro para a classe médica e para a saúde brasileira.

Agradecemos a compreensão de todos.

Atenciosamente,

Conselho Federal de Medicina
Associação Médica Brasileira
Federação Médica Brasileira
Federação Nacional dos Médicos
Associação Nacional dos Médicos Residentes

Brasília , 27 de maio de 2018

REUNIÃO DO CONSELHO CIENTÍFICO DA AMB DISCUTE HEPATITE E RECEBE O SECRETÁRIO DE SAÚDE DE SÃO PAULO

Nesta terça-feira (22/05), acontece na sede da Associação Médica Brasileira (AMB) a Reunião Ordinária do Conselho Científico da Associação, tendo como tema central a Hepatite, além de contar com a presença do Secretário Municipal de Saúde de São Paulo, Wilson Pollara.

Segundo o Diretor Científico da AMB, Antonio Carlos Palandri Chagas, “A reunião do conselho científico é uma das atividades mais importantes da AMB, pois reúne suas federadas e as sociedades de especialidade, transformando as reuniões em um importante fórum de discussão dos temas de atualidade da medicina”.

Nesta reunião haverá o compartilhamento de importantes atualizações sobre a hepatologia estarão presentes na reunião os representantes da Sociedade Brasileira de Hepatologia junto a AMB, Edna Strauss, que abordará a cura da Hepatite C e as perspectivas da erradicação da doença, e o Dr. Roberto Carvalho, que discutirá quando indicar e como interpretar os resultados e Elastografia Hepática.

Também estará presente o Secretário Municipal de Saúde de São Paulo, Wilson Pollara, que se destaca pela implantação do projeto Corujão da Saúde, mutirão que oferece exames para pacientes que estão na fila do SUS na cidade. Pollara compartilhará suas experiências e seu conhecimento sobre a importância de diagnóstico, organização da saúde e prevenção de doenças no Brasil.

A Reunião do Conselho Científico da AMB é composta pelos membros de seu Conselho Científico, abordando também sobre o Programa Diretrizes e Oficinas com Dr. Wanderley Bernardo, além de outros assuntos.

REUNIÃO CIENTÍFICA ANAMT

 

Dia 21 de março a Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT) realizará uma reunião científica sobre o tema “Resolução CFM nº 1488/1998: 20 anos depois, o que deve avançar e o que deve ser preservado?.

O debate será aberto a sócios e não sócios da ANAMT. Com objetivo de ampliar a discussão médicos de outras especialidades também poderão participar.

Aqueles que desejaram acompanhar e não puderem comparecer ao evento, poderão fazê-lo transmissão ao vivo no site oficial da ANAMT.

VIII CONGRESSO DA COMUNIDADE MÉDICA DE LÍNGUA PORTUGUESA ACONTECE EM BRASÍLIA

Atualmente, 480 mil profissionais são membros da Comunidade Médica dos Países de Língua Portuguesa (CMLP), distribuídos em quatro continentes, sendo 420 mil brasileiros.

A capital federal, Brasília, recebe de 4 a 6 maio de 2017 o VIII Congresso da Comunidade Médica de Língua Portuguesa, evento gratuito, que tem como tema central do encontro: “Raízes, Realidades e Solidariedade”, com o objetivo de troca de experiências, conhecimentos, responsabilidades e estratégias comuns de cooperação, desenvolvimento e políticas na saúde lusófona, representadas por entidades médicas do Brasil, Portugal, Timor Leste, Macau, Moçambique, Angola e Guiné Bissau.

O evento que acontece no Centro Internacional de Convenções do Brasil, é promovido pela Comunidade Médica de Língua Portuguesa (CMLP) e conta com o apoio e organização da Associação Médica Brasileira (AMB) e do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Para o presidente da AMB, Florentino Cardoso, o VIII Congresso da CMLP, mostra que apesar das tentativas divisionistas, os médicos lusófonos continuarão unidos em prol do paciente. “Continuaremos a exercer o ético desempenho da medicina, buscando a qualidade no atendimento e a segurança do paciente”, enfatizou.

No primeiro dia do Congresso, o presidente da AMB, Florentino Cardoso participou como conferencista no tema RAÍZES, REALIDADES E SOLIDARIEDADE, tema central do encontro e presidiu a conferência BIOÉTICA DOS PAÍSES LUSÓFONOS.

Fazendo referência ao baixo financiamento do Estado brasileiro, Florentino Cardoso, chamou atenção para os problemas da saúde pública do país e destacou que em cinco anos foram desativados 24,5 mil leitos hospitalares ligados ao SUS. “O povo precisa pressionar e ficar atento para cobrar melhorias para o setor”.

Florentino Cardoso ainda destacou a importância sobre a qualificação das escolas médicas. “ No Brasil já são quase 300 escolas abertas que formam aproximadamente 22 mil médicos por ano. Em pouco tempo chegaremos a quase um milhão de profissionais no país. Não devemos pautar nosso horizonte com quantidade e sim com qualidade”.

Em sessão Solene será comemorado os 10 anos do Convênio CFM e Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, que disponibiliza doutorado em bioética para médicos brasileiros. O evento ainda contará com a cerimônia de entrega de Certificados aos alunos da 6ª turma do Programa Doutoral em Bioética

Para saber mais sobre a programação do VIII Congresso da Comunidade Médica de Língua Portuguesa, acesse: http://bit.ly/VIIICMLP

O evento está sendo transmitido ao vivo: http://bit.ly/cmlppaovivo
Foto: Assessoria do CFM