LAMENTÁVEL SITUAÇÃO NOS CORREDORES DE HOSPITAIS NO CEARÁ

O fato apresentado na reportagem não é incomum em Fortaleza e no Ceará.

“A situação crônica de crise na saúde no Estado nos últimos três anos tornou-se agonizante”, relata Dr Carmelo Silveira Carneiro Leão Filho, presidente da Associação Médica Cearense (AMC).

Em parceria com o Sindicato dos Médicos do Ceará, a Associação Médica Cearense desenvolveu uma medição para identificar os casos de pessoas nos corredores dos hospitais, o CORREDÔMETRO, onde uma ronda é feita, ‘in loco’, para identificar a situação.

“A situação é muito triste nos corredores. São pessoas dormindo no chão, atendimentos feitos em macas, situação muitas vezes agravada pela falta de medicamentos e de insumos, e nós médicos e demais profissionais que atuam nos hospitais não podendo oferecer o atendimento de qualidade que os pacientes merecem, gerando uma situação angustiante e estressante para todos, pacientes, acompanhantes, médicos, enfermeiros, atendentes, enfim, todos mesmo, desabafa Dr Carmelo.

Na quarta-feira (28/03), em apenas quatro hospitais de Fortaleza o CORREDÔMETRO marcava mais de 300 pessoas, o Instituto Dr. José Frota (IJF), Hospital de Messejana (HM), Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS).

“Já realizamos denúncias ao Ministério Público, participamos de audiências públicas, mas a situação persiste. Sempre após reportagens como esta, alguma maquiada é dada, mas sem resolver de fato os problemas, que são tanto na esfera estadual quanto municipal” conclui Dr Carmelo.

Assista a matéria sobre a situação do Hospital de Messejana: http://g1.globo.com/ceara/cetv-1dicao/videos/t/edicoes/v/sem-leitos-pacientes-improvisam-e-dormem-no-chao-de-hospital/6616930/

 

AMB QUER EXAME NACIONAL DE PROFICIÊNCIA EM MEDICINA

 

Para a Associação Médica Brasileira, os estudantes de medicina ou mesmo os médicos recém-formados, diplomados pelas universidades, só podem ter licença para atuar (registro profissional no CFM) depois que forem aprovados pelo Exame Nacional de Proficiência em Medicina. “Precisamos de um filtro minimamente razoável e seguro para evitar que profissionais malformados entrem no sistema de saúde. Isso é condição fundamental para garantirmos um atendimento de qualidade à população”, alertou Lincoln Ferreira, presidente da AMB, durante a reunião do Conselho Deliberativo da entidade, ocorrida nesta sexta-feira, 15, em Natal/RN. O encaminhamento do tema nesta direção foi aprovado em votação por unanimidade pelo Deliberativo.

A entidade há muito vem se posicionando sobre a necessidade de uma avaliação que realmente preserve o cidadão do risco que é ser atendido por um médico malformado. As escolas médicas precisam ser avaliadas e os alunos também. E quem não está preparado não pode exercer a medicina. “Não podemos permitir que a população seja enganada. Se sabemos que os médicos estão sendo formados sem as condições necessárias para atender a população, por que motivo devemos deixar que atuem? ”, questiona Lincoln.

“Médico bem formado custa caro. Mas médico malformado custa mais caro ainda. Ele é um risco para a saúde pública, pois está muito mais suscetível a erros e porque sobrecarrega o sistema: diagnósticos mal feitos geram exames desnecessários, medicação inadequada e aumento de internações. Já temos um sistema de saúde subfinanciado, que acaba ainda sendo sacrificado por conta deste quadro que só vem aumentando. E, infelizmente, todas as ações do governo são na direção contrária à solução necessária”, argumenta o presidente da AMB.

91% DOS BRASILEIROS APOIAM CRIAÇÃO DE EXAME – Segundo o Datafolha, é quase total o apoio da população à exigência de um exame para garantir a qualidade da formação dos médicos ao ingressarem no mercado de trabalho. Foram ouvidas 4.060 pessoas acima de 16 anos na pesquisa. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos; 35% dos entrevistados disseram que a qualificação dos médicos brasileiros piorou nos últimos anos.

Há grande convergência de opinião em torno do tema. Quase todas entidades médicas são a favor de exame semelhante ao proposto pela AMB. Há quem discorde do formato. Mas é quase unânime a concordância de que deve haver um “exame da ordem”, para os egressos dos cursos de medicina, como ocorre com os advogados há muito tempo. Os conselhos de medicina precisam da prerrogativa de não registrar o profissional que não tiver sido aprovado pelo Exame Nacional de Proficiência em Medicina. Hoje não há esta prerrogativa, e mesmo os médicos que tiveram performance insuficiente nos exames, ou nem participaram destes, podem receber o registro profissional.

“Diante deste quadro, é praticamente inconcebível não avançarmos para resolver a situação. A quem interessa que a coisas sigam desta forma, em clara afronta aos interesses da saúde da população? Se todos querem e as divergências são pontuais, não há razões para que isso não seja implementado. Esta será uma das principais bandeiras da Associação Médica Brasileira em 2018”, anunciou Lincoln.

MODELO DE EXAME NACIONAL DE PROFICIÊNCIA EM MEDICINA – Para a AMB, é fundamental que o exame seja nacional e obrigatório. Além disso, o aluno não pode ser avaliado somente depois de concluído o curso. São necessárias avaliações seriadas, como é feito em diversos países, ao final do segundo, do quarto e do sexto ano. Isso permite que o estudante identifique seus pontos fracos e, junto com a escola, possa atuar para correção destas fragilidades. Desta forma, as próprias escolas podem avaliar e corrigir os problemas identificados nas avaliações. “O Exame Nacional de Proficiência em Medicina terá grande impacto na qualificação do estudante de medicina e garantirá maior qualidade no atendimento da população. E também será importante para avaliação das escolas médicas, principalmente das que foram abertas sem as condições necessárias para formação de bons profissionais”, explica Lincoln.

DIPLOMAS ESTRANGEIROS – A proposta da AMB é de que brasileiros ou estrangeiros formados em medicina fora do país também passem pelo mesmo Exame de Proficiência em Medicina. E só depois de aprovados poderão receber o registro profissional que autoriza para atuar como médico no território nacional. O exame só poderá ser feito depois de o médico ter passado pelo Revalida, processo do Ministério da Educação que avalia a adequação do curso feito no exterior aos parâmetros brasileiros.

NÍVEL BAIXO – Diversos exames semelhantes têm sido realizados por entidades médicas brasileiras, mas de forma isolada, como o Exame do Cremesp e do Cremers. Os resultados são alarmantes. E deixam claro que há em curso um verdadeiro descaso com a qualidade do ensino médico no Brasil. “Precisamos de um exame nacional, construído de forma que se possa avaliar realmente e de forma assertiva o nível do ensino médico que está sendo dado aos alunos e a qualidade dos profissionais que estão sendo formados”, afirma Lincoln.
O último exame do Cremesp, divulgado em fevereiro, revela de forma clara o total despreparo de um contingente grande de médicos formados:
• 81% não souberam interpretar uma mamografia
• 78% erraram o diagnóstico de diabetes
• 75% não identificaram tratamento para hemorragia digestiva alta

PROJETO DE LEI – Para viabilizar essas mudanças, principalmente com a segurança jurídica necessária, a Associação Médica Brasileira levará, em breve, ao Governo Federal e ao Congresso uma proposta de Projeto de Lei.

 

REUNIÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO DA AMB INICIA COM PROPOSTAS DA FEDERADAS E ESPECIALIDADES

Iniciada hoje pela manhã poucos a Reunião do Conselho Deliberativo da Associação Médica Brasileira (AMB).

Na abertura o Dr Marcelo Cascudo, presidente da associação médica do Rio Grande do Norte, anfitrião do evento, deu as boas vindas da AMRN e pelo Dr Lincoln Ferreira, que salientou a importância do evento, da presença de todos, trazendo suas contribuições para pautar a atuação da AMB, com propostas que também, traduzissem a união de todos.

A reunião teve continuidade com todos os presidentes de Federadas e Sociedades de Especialidade, ou seus representantes, fizeram seus pronunciamentos, com relato e proposições.

AMRN RECEBE REUNIÃO DA DIRETORIA PLENA DA AMB

A primeira reunião da Diretoria Plena da AMB em 2018 aconteceu na tarde desta quinta-feira, 15 de março, na sede da Associação Médica do Rio Grande do Norte (AMRN), federada da AMB no estado. Temas como a qualidade na saúde e criação de exame nacional de proficiência foram discutidos pelos diretores e serão levados para debate no Conselho Deliberativo que ocorre nesta sexta-feira.

 

 

 

 

O espaço para a reunião da reunião da Diretoria Plena da AMB foi oferecido pelo presidente da AMRN, Marcelo Cascudo, que aproveitou a presença de todos para apresentar as instalações da nova sede da entidade.

 

DIRETORIA DA AMES TOMOU POSSE COM OBJETIVOS ESTRATÉGICOS DEFINIDOS E CLAROS

A Associação Médica do Espírito Santo (AMES)  realizou na sexta-feira( 02/03) a cerimônia de posse do novo presidente da entidade, Dr. Leonardo Lessa Arantes e colegas integrantes da diretoria da triênio 2018-2020.

“Nossa missão é clara, na valorização do trabalho e da dignidade médica e na promoção da formação, do debate e da divulgação científica”, nos fala o Dr. Leonardo. “A AMES deve ser efetivamente reconhecida como entidade representativa dos médicos capixabas”, complementa.

Para tanto a já uma definição dos objetivos estratégicos para a gestão, onde se destacam ações de fortalecimento das relações com a comunidade, médicos, estudantes, recém-formados e faculdades, para o alcance dos demais objetivos.

Dr Lincoln Lopes Ferreira, presidente da Associação Médica Brasileira, esteve presente, para cumprimentar os novos dirigentes e reforçar os laços entre as entidades “Acreditamos no apoio às demandas das Federadas e Sociedades de Especialidade. Estaremos juntos para fortalecer os movimentos das regiões e das especialidades, nas esferas administrativas, jurídicas e de comunicação além de mantermos um canal constante de comunicação para construirmos de forma participativa as ações das demandas de temas de interesse dos médicos, da medicina, dos pacientes e da sociedade.”

DIRETORIA DA AMES TRIÊNIO 2018-2020

 

Leonardo Lessa Arantes

Presidente

Carlos Alberto Gomes dos Santos

1º Vice Presidente

Jairo Rocha Filho

2º Vice Presidente Norte

Paulo Roberto Brunoro Costa

2º Vice Presidente Sul

Kítia Coimbra Perciano

Secretária Geral

Rousseau Ramos

1ª Secretária

Almir Guio

2ª Secretária

Ronaldo Conforti Costa

Tesoureiro

Carlos Magno Pretti Dalapícola

2º Tesoureiro

Moacir Soprani

Diretor Científico

Andrea Ramos R. Damasceno

Diretor Social

Nirlan Coelho Evangelista

Diretor Cultural

DR. LEONARDO LESSA ARANTES ASSUME A PRESIDÊNCIA DA ASSOCIAÇÃO MÉDICA DO ESPÍRITO SANTO

 


A cerimônia de posse da diretoria da Ames, triênio 2018-2020, acontecerá amanhã, 02 de março, no Itamaraty Hall a partir das 20h30.

O novo presidente, Dr Leonardo Lessa Arantes, destaca que esse será um novo tempo para instituição: revitalização da imagem junta à sociedade, aproximação com acadêmicos e jovens médicos e luta pela dignidade e valorização profissional estão dentre as metas.

“Queremos revitalizar nossa imagem junto à sociedade, abrindo cada vez mais as portas de nossa sede para o cidadão e para o jovem médico. Nos aproximar ainda mais dos acadêmicos, com a organização de eventos científicos, e do recém-formados, investindo na capacitação e atualização desses profissionais. E além disso, queremos nos tornar uma referência na luta pela dignidade e valorização profissional”, comenta o Dr Leonardo.

Dentre os principais objetivos da instituição junto à população está orientar quanto aos problemas da assistência médica, planos, cooperativas, preservação e recuperação da saúde.

Local: Itamaraty Hall – Vitória – ES

Data: 02/03/2018

Horário: a partir das 20h30

MBA EM MARKETING E GESTÃO DA SAÚDE AMB/ESPM TEM INSCRIÇÕES ATÉ DIA 28/02

Da parceria entre a Associação Médica Brasileira (AMB) e a ESPM nasceu a Academia de Marketing e Gestão da Saúde AMB/ESPM, que lançou seu primeiro MBA EM MARKETING E GESTÃO DA SAÚDE, que iniciará as aulas em 9 de março de 2018, às sextas-feiras, das 19h30 às 22h30 e aos sábados das 8h às 13h, no campus Joaquim Távora da ESPM, na capital paulista.

Associados da AMB têm 30% de desconto. Se você ainda não é sócio da AMB, associe-se e usufrua deste benefício.

Saiba mais:

https://amb.org.br/noticias/mba_amb_espm/

PRIMEIRO MBA DA ACADEMIA DE GESTÃO DE SAÚDE DA AMB/ESPM TEM INSCRIÇÕES ABERTAS

Inovação, Gestão e Marketing serão as áreas centrais da academia, que nasce com um MBA em Marketing e Gestão da Saúde

A Associação Médica Brasileira (AMB) e a ESPM iniciaram uma parceria para criação da Academia de Marketing e Gestão da Saúde AMB/ESPM. Com objetivo de oferecer aprimoramento dos médicos, a academia vai desenvolver diversos cursos, priorizando dar foco em inovação, incluindo tecnologia da informação. O primeiro, o MBA em Marketing e Gestão da Saúde AMB/ESPM, terá início em março e as inscrições já foram abertas.

“Para a ESPM é uma honra criar esta academia com uma das mais importantes entidades de classe médica do Brasil. Vamos unir nossos conhecimentos, capacidade técnica e científica para aprimoramento e desenvolvimento das melhores práticas de gestão e inovação que podem ser aplicadas no desenvolvimento dos médicos e, consequentemente, contribuir para a qualidade da saúde da população brasileira”, comemorou o presidente da ESPM, Dalton Pastore.

“Saúde é área que exige cada vez mais geração e sistematização de conhecimento. No segmento da gestão da saúde, esta necessidade é ainda maior. A academia de Gestão de Saúde será uma fonte valiosa para disseminar conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias à gestão e a inovação.”, afirma Lincoln Lopes Ferreira, presidente da AMB.

O primeiro resultado, fruto da Academia de Gestão da Saúde é o MBA AMB / ESPM em Marketing e Gestão da Saúde, que começa em março de 2018. “A área médica precisa de outra visão de inovação e gestão, por esse motivo montamos a grade deste curso com um núcleo de 120 horas”, ressalta o coordenador da academia, professor Gilmar Marques. No total, este MBA terá 420 horas, divididas em três núcleos, sendo os outros dois em negócios e gestão estratégica na saúde e diferenciação no setor de saúde. “Esse MBA é apenas o começo desta parceria, porque estamos desenvolvendo excelente série de outras atividades dentro da academia”, completa.

“O primeiro passo está dado e os associados da AMB contarão com desconto de 30% no MBA em Marketing e Gestão da Saúde”, conclui Lincoln.

MBA em Marketing e Gestão da Saúde AMB/ESPM

Disciplinas do curso:

Núcleo Negócios e Gestão Estratégica na Saúde (180h):

  • Fundamentos de Marketing – Educação a Distância – (EAD) (36h)
  • Fundamentos da Gestão Financeira – Educação a Distância – (EAD) (36h)
  • Estratégias de Negócios no Setor de Saúde (24h)
  • Liderança e Gestão de Equipes na área da Saúde (24h)
  • Gestão de Processos e Operações na área da Saúde (24h)
  • Trabalho de Conclusão /TCC (orientação, bancas e elaboração) (36h)

Núcleo Diferenciação no Setor de Saúde (120h):

  • A Cadeia de Valor em Saúde (24h)
  • Ética Médica, Dilemas e Reflexões (24h)
  • Negociação Aplicada ao Desenvolvimento de Negócios na Saúde (24h)
  • Marketing de Relacionamento e CRM (24h)
  • Branding e CIM (Comunicação Integrada de Marketing) (24h)

Núcleo Inovação (120h):

  • Inovação e Desenvolvimento de Serviços na área da Saúde (24h)
  • Redes e Mídias Digitais (24h)
  • Relações Públicas e Media Training para a área de Saúde (24h)
  • Recursos Digitais Aplicados à Gestão na Área de Saúde (24h)
  • Inteligência Competitiva e Construção de Cenários (24h)

Módulo Internacional

A ESPM desenvolve parcerias internacionais com instituições renomadas acreditadas internacionalmente em suas áreas de atuação, com o objetivo de proporcionar aos estudantes experiências com profissionais da área, bem como visitas técnicas e culturais a empresas e instituições internacionais. É uma excelente oportunidade de aprendizagem e networking. As aulas ocorrem em tempo integral, por um período aproximado de 15 dias. Em janeiro os programas serão com as seguintes instituições: EADA (Barcelona – Espanha) e IÉSEG (Paris – França).

Observação: 1- As escolas parceiras podem ser alteradas dependendo de acordos acadêmicos; 2- Módulo não obrigatório e não incluso no valor do curso.

 

Serviço: MBA em Marketing e Gestão da Saúde AMB/ESPM

(sócios da AMB tem desconto de 30%)

 

Inscrição:  até 28 de fevereiro de 2018

Carga horária: 420 horas – 18 a 20 meses

Início das aulas: 9 de março de 2018

Periodicidade: Aulas serão às sextas-feiras, das 19h30 às 22h30 e aos sábados das 8h às 13h, com intervalos entre as disciplinas.

Local do curso: campus Joaquim Távora – Vila Mariana

Mensalidade:

Central de Relacionamento com aluno: (11) 5081-8200 (opção 1) ou e-mail:

relacionamentojt@espm.br

http://www2.espm.br/cursos/espm-sao-paulo/mba-em-marketing-e-gestao-da-saude-associacao-medica-brasileira-amb/espm

POSSE NA ASSOCIAÇÃO MÉDICA DO MATO GROSSO DO SUL

 

A nova diretoria da Associação Médica do Mato Grosso do Sul, eleita para o triênio 2018/2020, que tem a Dra. Maria José Martins Maldonado como presidente, tomou posse ontem (24/1), na sede da entidade, em Campo Grande. A solenidade contou com a presença de médicos associados, e muitas autoridades locais, como o Prefeito de Campo Grande, Marcos Marcello Trad, vereadores, secretário de saúde, representante do Governador, além do Deputado Federal Luiz Henrique Mandetta, o vice-presidente Conselho Federal de Medicina, Mauro Luiz de Britto Ribeiro, o presidente da AMB, Lincoln Lopes Ferreira e o vice-presidente da entidade, Diogo Leite Sampaio. Também estiveram presentes presidentes de outras entidades importantes no associativismo médico regional, como o CRM-MS, Dr. Celso Rafael Gonçalves Codorniz, diversas sociedades de especialidades, SinMed-MS e a AEMED-MS.

“É importante saber que podemos contar com o apoio destas entidades para seguir desenvolvendo o trabalho que começamos na primeira gestão. Estamos resgatando a imagem da AMMS como entidade associativa importante para a defesa do médico, da medicina e da saúde, tanto no âmbito regional, quanto nacional. Estou muito feliz pelo que já fizemos e confiante no que podemos fazer, com o apoio de tanta gente que estamos recebendo”, comemora Maldonado.

Dentre as realizações da primeira gestão de Maria José, os destaques foram a reestruturação financeira, a inauguração de um centro de convenções com três anfiteatros, a conquista de parceria com 15 sociedades de especialidades, o início das provas de residência médica em parceria com a federada do Rio Grande do Sul (AMRIGS), a realização do Primeiro Simpósio Médico-Jurídico e a participação para o lançamento da Frente Parlamentar da Medicina dentre outras.

Dra Maria José dará continuidade ao trabalho desenvolvido anteriormente e já tem claro qual o foco da gestão que se inicia: “Nossas prioridades serão a defesa do Ato Médico, para a qual já nos preparamos com a reestruturação do jurídico da AMMS, e o lançamento da Revista Científica da AMMS”.

Recentemente a Dra Maria José também foi empossada como Diretora Acadêmica da AMB, na gestão de Lincoln Lopes Ferreira, que durante o evento de ontem reforçou a honra de contar sempre com seu forte apoio.  “Maria José sempre brilha, pela sua competência e capacidade de coordenação de sua diretoria. A federada do Mato Grosso do Sul conta com o apoio da AMB para todos os seus desafios de gestão. Na AMB contaremos com sua energia na busca da melhoria do ensino médico no Brasil, com prioridade para combater a abertura de novas escolas médicas e propor ajustes necessários nas que hoje não atendem às necessidades mínimas para a formação de profissionais”.

 

Conheça a Diretoria da AMMS – Gestão 2018/2020

 

Presidente: Maria José Martins Maldonado

1º Vice-presidente: Marcelino Chehoud Ibrahim

2º Vice-presidente: Justiniano B. Vavas

1º Secretário: Sergio Luis R. Furlani

2º Secretário: Vitor G. de Oliveira

1º Tesoureiro: Fabio dos S. Magalhães

2º Tesoureiro: Nelson N. de Farias

Científico: Renata Bochi Portella

Defesa Profissional: Valdir S. Shiroma

Sociocultural: Rita de Cássia S. S. Tavares

Esportes: Nicola Rosa

Acadêmico: Kléber F. M. Vargas

OPERAÇÃO “LAMA CIRÚRGICA” no Espírito Santo

OPERAÇÃO “LAMA CIRÚRGICA” no ES: Empresários suspeitos de fornecerem material descartável reutilizado são presos.

A Associação Médica Brasileira (AMB) acompanha pela imprensa e em contato com a sua federada do Espírito Santo, o desenrolar da denúncia que gerou a operação “Lama Cirúrgica” do Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção (Nuroc), da Secretaria de Segurança Pública do Estado (Sesp).

“O crime é uma afronta à sociedade, aos pacientes e à medicina. Tratamentos que podem não ter gerado o resultado total esperado ou podem ter havido intercorrências em função da utilização de materiais que são categorizados como descartáveis, mas que foram reaproveitados” diz Lincoln Lopes Ferreira, presidente da AMB.

O presidente da Associação Médica do Espírito Santo (AMES), Leonardo Lessa Arantes, em entrevista ao jornal A Crítica, disse que a reutilização destes materiais representa um risco para todos. “O médico é vítima, o hospital é vítima, a sociedade sai prejudicada como um todo, pois há risco de infecções e resultados ruins. Destes materiais a maior parte é utilizada na Ortopedia, mas alguns são de uso comum, como o fio de sutura cirúrgica.”

A AMB parabeniza a ação da Secretaria de Segurança Pública do Estado frente à denúncia recebida, se solidariza com a população do Espírito Santo e se coloca à disposição das autoridades para contribuir para que o resultado das investigações ocorra com a maior brevidade.

http://g1.globo.com/espirito-santo/bom-dia-es/videos/v/pacientes-com-cancer-no-es-foram-tratados-com-material-descartavel-usado-diz-policia/6427024/