FEBRE AMARELA – INFORMATIVO ATUALIZADO (13/02/2017)

 

Médicos infectologistas da Sociedade Brasileira de Infectologia, filiada à AMB, atualizaram o Informativo sobre a Febre Amarela, falando sobre a doença, os riscos, sintomas, tratamentos e contraindicações, prevenção e indicação para vacinação, incluindo link do MS para lista dos municípios com indicação para a vacinação.
Informe-se, previna-se e divulgue.

Clique no link para acessar:

Informativo para profissionais de saúde

Informativo para a população brasileira

Prêmio Jovem Gastro tem inscrições até hoje (9/11)

jovem gastro

 

O Prêmio Jovem Gastro, idealizado pela Federação Brasileira de Gastroenterologia, é um estímulo à inserção na pesquisa clínica de todos aqueles que se iniciam na especialidade.

O objetivo da instituição, durante a SBAD – Semana Brasileira do Aparelho Digestivo, é incentivar a clínica gastroenterológica através do preparo e encaminhamento de casos clínicos de acordo com as normas estipuladas pela Comissão Científica.

Confira o regulamento para participar.

ABMFR promove Encontro Nacional de Médicos Fisiatras no dia 7 de novembro, em São Paulo

Paralelo ao Encontro Internacional de Reabilitação, a Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação promove também, no no dia 7 de novembro, o Encontro Nacional de Médicos Fisiatras, no Hotel Mercure, em São Paulo.

As inscrições são feitas por meio do site do evento.

Entre os palestrantes está o Prof. Dr. Leonardo Metsavaht, cientista chefe do Instituto Brasil de Tecnologias da Saúde (CSO / IBTS), ex-diretor do Departamento de Terapias Minimamente Invasivas da ABMFR e ganhador do PPCR Award 2010, dado pelo Departament of Continuing Education, da Harvard Medical School. Dr. Metsavaht vai falar sobre o uso da análise biomecânica quantitativa 3D no tratamento da dor na Síndrome Patelofemural.

O Diretor Científico da ABMFR, Eduardo de Melo Carvalho Rocha, abre os debates, às 8 horas, enfocando conceitos atuais da abordagem fisiátrica da osteoporose com o médico fisiatra e neurofisiologista Antonio Martins Tieppo e o médico homeopata Cyro Scala de Almeida.

O Encontro terá também como palestrantes o neurologista Fábio de Nazaré Oliveira, o neurocirurgião Carlos Rocha e a urologista Ana Paula Bogdan, os três médicos da Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme), de São José do Rio Preto (SP).

 

Programação do Encontro Nacional de Médicos Fisiatras

Sociedades que representam os cardiologistas protestam contra a violência que, em 5 meses, roubou a vida de dois de seus pares

manifesto     

   O covarde assassinato do cardiologista Jorge de Paula Guimarães, na avenida Brasil, no Rio de Janeiro, levou a Sociedade Brasileira de Cardiologia e a Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro a protestarem às autoridades. As entidades lembraram que a Segurança está contemplada na Declaração Universal dos Direitos Humanos, definida pela ONU e da qual o Brasil é signatário, e que o Estado está faltando com seu dever de garantir a segurança dos seus cidadãos.

         Falando em nome de 14.000 cardiologistas brasileiros, o diretor administrativo da SBC, Emilio Cesar Zilli, lembrou que o artigo 3º da Carta da ONU declara que ‘todo ser humano tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal’. O Brasil não está garantindo esses direitos.

         “O Rio de Janeiro não garante o direito à segurança, à medida que a tragédia que enluta os cardiologistas se repete com cinco meses de intervalo”, afirma o médico. Ele se refere ao assassinato do também cardiologista Jaime Gold, morto em maio, na Lagoa, quando foi esfaqueado por bandidos que queriam roubar sua bicicleta, tragédia à qual se soma agora um segundo assassinato de profissional da mesma área.

         O médico agora assassinado, Jorge de Paula Guimarães, pretendia deixar o Rio de Janeiro, pois ainda recentemente teve seu carro roubado em Niterói, o que o levou a buscar emprego fora do Estado. Mas foi alcançado por outros criminosos, antes que conseguisse se mudar com a mulher e os filhos, um dos quais também é médico.

         Para as entidades que representam os médicos, que se dedicam a salvar vidas humanas, as autoridades policiais tem missão similar, de evitar mortes, por isso o Estado falha quando permite que o preço pago por um médico por fazer ciclismo numa área especialmente destinada a essa prática, seja a própria vida.

O Estado falhou lamentavelmente mais uma vez, quando o preço pago por outro cardiologista por aceitar um plantão matinal – para salvar vidas – no Hospital Rocha Faria, foi igualmente a perda da própria vida.

         Para a SBC e a Socerj, a perda dos dois cardiologistas é mais significativa ainda, quando se sabe que escolheram a especialidade por saberem que as doenças cardiovasculares lideram o número de mortes no Brasil, causando 350 mil óbitos por ano.

O prejuízo das duas mortes afeta toda a sociedade brasileira, pois o Brasil investe pesadamente durante pelo menos nove anos para formar um cardiologista, seis anos de Faculdade e mais três de especialização. Pela incapacidade do Estado de prover a segurança, esse profissional com capacitação tão alta como a dos especialistas do primeiro mundo, é morto para que seja roubado o seu automóvel ou uma simples bicicleta.

         Emílio Zilli reitera a difícil e demorada formação do profissional da Cardiologia, lembrando que Jorge de Paula Guimarães cursou a Universidade Gama Filho por seis anos, especializou-se em Cardiologia pela Universidade Federal Fluminense e prestou serviços tão relevantes à sociedade. Ele recebeu o título de ‘Benemérito do Estado do Rio de Janeiro’. O diretor administrativo da SBC, em nome de todos os cardiologistas brasileiros, compartilha o pesar da família enlutada basicamente porque o Estado não garante a segurança de seus cidadãos.