Tag Archives: amb

BOA PROVA, CANDIDATO (A)!

Hoje será realizada a Prova AMB/Amrigs 2020. O exame é válido como seleção para Programas de Residência Médica com acesso direto (aquelas para as quais os candidatos podem realizar as inscrições sem ter nenhuma especialidade prévia) ou com pré-requisito (aquelas para as quais os candidatos já deverão ter concluído uma especialidade prévia). Também é utilizada como ferramenta de Autoavaliação (para graduandos a partir do 4º semestre e graduados que queiram meramente aferir seus conhecimentos sem participar de nenhum processo seletivo) e para Cursos de Especialização.⁣

A AMB deseja a todos os candidatos (as) uma BOA SORTE!

#AMB #Amrigs #ProvaAMBAmrigs #ProvaAmrigs #ResidenciaMedica #EspecialidadeMedica

PROVA AMB/AMRIGS 2020 SERÁ NESTE DOMINGO

Amanhã, dia 22 de novembro, será realizada a Prova AMB/Amrigs 2020. A prova terá início às 9h10, horário de Brasília.  Os candidatos deverão chegar no local de aplicação do exame a partir das 7h30 e os portões fecharão às 9h.

O exame será aplicado em: Campo Grande (MS), Caxias do Sul (RS), Chapecó (SC), Criciúma (SC), Cuiabá (MT), Florianópolis (SC), Joinville (SC), Lages (SC), Passo Fundo (RS), Pelotas (RS), Porto Alegre (RS), Porto Velho (RO), Santa Cruz do Sul (RS) e Santa Maria (RS), no dia 22 de novembro, com início às 9h, horário de Brasília.

Para mais informações, acesse o site da Fundatec, empresa responsável pela aplicação da prova. Link na BIO. www.fundatec.org.br.

AMB DEBATE A HUMANIDADE POR TRÁS DA PRÁTICA MÉDICA

Na próxima terça-feira, dia 24 de novembro, a Associação Médica Brasileira (AMB) vai realizar um webinar com o tema “Humanidade por trás da prática médica: as mudanças do cuidado com o paciente frente à Covid-19 e a importância do autocuidado do profissional de saúde”.

O evento on-line será transmitido pela plataforma Zoom, a partir das 11h. O webinar tem o apoio da Novartis Reimagining Medicine.

O link para acessar o webinar http://estamosaovivo.com.br/humanidade/

Confira abaixo a programação:

11h às 11h15 – Abertura

Coordenação:

Lincoln Lopes Ferreira – Presidente da Associação Médica Brasileira

Robson Freitas de Moura – Vice-Presidente da Associação Médica Brasileira

Moderação:

Antonio Carlos Palandri Chagas – Diretor Científico da Associação Médica Brasileira

Palestras:

11h15 às 11h35 – O médico, a ciência e o vírus SARS-Cov-2

Wanderley Marques Bernardo – Coordenador do Projeto Diretrizes da Associação Médica Brasileira

11h35 às 11h55 – Medicina baseada em evidências, tecnologia e humanidade

Marcus Vinícius Bolívar Malachias – Representante da Sociedade Brasileira de Cardiologia

11h55 às 12h15 – Estresse: da saúde à doença em situações de crise

Carmita Abdo – Diretora da Associação Médica Brasileira

12h15 às 12h30 – Debate

12h30 às 12h40 – Encerramento

AMB E CFM DEBATEM NOVA RESOLUÇÃO PARA A TELEMEDICINA EM REUNIÃO DO CONSELHO CIENTÍFICO

O Conselho Científico da AMB se reuniu de forma extraordinária nesta terça-feira (17/11). O encontro, realizado de forma on-line, contou com a presença de membros da Comissão Especial do Conselho Federal de Medicina (CFM) que está revisando a prática da telemedicina no país. A reunião contou com a presença de Lincoln Ferreira, presidente da AMB, e foi presidida por Antonio Carlos Palandri Chagas, diretor Científico da entidade.

A telemedicina está autorizada no Brasil desde abril por meio da Lei nº 13.989/20, sancionada em caráter emergencial pelo presidente Jair Bolsonaro, para atender necessidades trazidas pela pandemia.Para elaborar a nova sugestão o CFM avaliou as mais de 2 mil propostas enviadas sobre o tema por médicos dos serviços público e privado e de entidades representativas.

De acordo com Donizetti Giamberardino Filho, 1º vice-presidente do CFM e coordenador da Comissão Especial, a nova resolução de telemedicina do CFM deverá garantir que a telemedicina ofereça acesso, conhecimento e qualidade no atendimento, mas não substitua a figura presencial do médico. Outra preocupação do CFM é garantir que a norma traduza a telemedicina apenas como ferramenta facilitadora do acesso à saúde.

A ética médica e outros detalhes, como a preservação da privacidade de dados e do prontuário do paciente, também têm sido estudados pela comissão. “A primeira consulta precisa ser presencial para garantir diagnóstico e prescrição mais efetivos após a anamnese e o exame físico. Temos que ter muito cuidado com a impessoalidade”, explicou o coordenador.

“A nova norma do CFM fará com que a prática seja um ato médico que não substituirá a presença física do médico”, reitera Lincoln Ferreira, presidente da AMB

A minuta de resolução deverá ser debatida em Plenário da autarquia nos próximos meses.

AMB LANÇA PESQUISA PARA CONHECER O PERFIL DA CLASSE MÉDICA BRASILEIRA 

Com o objetivo de conhecer a realidade da classe médica e traçar um perfil dos médicos e das médicas que atuam no País, a Associação Médica Brasileira (AMB) acaba de lançar mais uma pesquisa: a HOPE-MED. O levantamento está sendo realizado em parceria com o Instituto Ipsos, líder global em pesquisa de mercado.

Com o mote “Nem mágicos, nem heróis. Médicos e Médicas” o estudo foi pensando para conhecer esses profissionais que enfrentam diariamente desafios e adversidades para salvar vidas. A pesquisa foi elaborada pela diretoria da AMB: Lincoln Ferreira, presidente da AMB; Robson Moura, 2º vice-presidente; Antonio Carlos Palandri Chagas, diretor Científico; Carmita Abdo, diretora; Wanderley Bernardo, coordenador do Projeto Diretrizes; com a colaboração de Marcus Bolivar Malachias, professor da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais. O estudo tem o apoio da Novartis Reimagining Medicine.

Os dados serão levantados por meio de pesquisa online, que poderá ser acessada pelo site https://pt.research.net/r/amb20. Nele, o entrevistado não gastará mais do que 10 minutos para chegar ao final do questionário de respostas, que estará disponível até o dia 24 de novembro.

“Contamos a participação maciça da classe médica. Os resultados serão importantes para o desenvolvimento de políticas em favor da própria classe. Além da credibilidade do Instituto Ipsos, responsável por garantir total segurança e integridade das informações fornecidas, garantimos total confidencialidade dos dados pessoais dos entrevistados”, pontua Lincoln Ferreira.

Os resultados da HOPE-MED serão divulgados no dia 04 de dezembro.

Participe!

VOCÊ PRECISA DE APENAS 5 MINUTOS PARA RESPONDER À PSYQUALY-COVID

Em apenas 5 minutos, você pode contribuir para o estudo que fará um raio-x sobre a qualidade de vida e a resiliência dos médicos brasileiros durante a pandemia de Covid-19. Seja qual for sua especialidade, ao responder à PSYQUALY-COVID, promovida pela AMB e a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), você vai contribuir para nortear ações de melhorias específicas para toda a classe médica.

Não deixe de participar!

Acesse o link e responda: https://cardiol.typeform.com/to/g74z9E8k

ALBERTO ARAÚJO PARTICIPA DE LIVE DO INCA SOBRE WEBSÉRIE “COMO PARAR DE FUMAR”

O presidente da Comissão de Combate ao Tabagismo da AMB, Alberto Araújo, participou nesta sexta-feira (13/11) de uma live do Instituto Nacional de Câncer (INCA) sobre a websérie “Como Parar de Fumar”. Alberto destacou que a websérie está sendo lançada em um momento propício.

“Estamos vivendo uma pandemia que exige cuidados redobrados com as questões relacionadas à saúde. O tabaco causa diferentes tipos de inflamação e prejudica os mecanismos de defesa do organismo. Por esses motivos, os fumantes têm maior risco de infecções por vírus, bactérias e fungos. Portanto, o tabagismo é um fator de risco para a COVID-19. Devido a um comprometimento da capacidade pulmonar, o fumante possui mais chances de desenvolver sintomas graves da doença”, destaca.

No Brasil, 9,8% da população das capitais se declara fumante. O dado é do estudo da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. O índice mostra que no País há mais de 20 milhões fumantes.

“Com o material estamos conseguindo falar de um assunto muito sério de uma maneira mais leve e lúdica. O objetivo é criar um envolvimento estimulando o interesse das pessoas”, explica a chefe substituta da Divisão de Controle do Tabagismo da Coordenação de Prevenção e Vigilância do INCA, Vera Borges. “Tabagismo é uma dependência química grave, que compromete o poder de escolha entre parar e continuar fumando”, alerta Vera.

A websérie é resultado de uma parceria entre o INCA, a Associação Médica Brasileira (AMB) e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

PROVA AMB/AMRIGS: CONFIRA O EDITAL COM DATA, HORA E CIDADES DE REALIZAÇÃO

Seguindo o cronograma da PROVA AMB/AMRIGS 2020, foi publicado o edital 10/2020 referente à divulgação sobre DATA, HORA E CIDADES de realização das provas.

O exame será aplicado em: Campo Grande (MS), Caxias do Sul (RS), Chapecó (SC), Criciúma (SC), Cuiabá (MT), Florianópolis (SC), Joinville (SC), Lages (SC), Passo Fundo (RS), Pelotas (RS), Porto Alegre (RS), Porto Velho (RO), Santa Cruz do Sul (RS) e Santa Maria (RS), no dia 22 de novembro, com início às 9h, horário de Brasília.

É importante lembrar que os candidatos deverão comparecer no local de prova com 1 (uma) hora e 30 (trinta) minutos de antecedência, utilizando máscara, munidos de caneta tipo esferográfica, de tinta azul ou preta de ponta grossa e documento de identificação em perfeitas condições de uso, inviolado e com foto que permita o reconhecimento.

Os locais e horários de realização das Provas serão divulgados no dia 16 de novembro.

As demais informações sobre o processo, estão na íntegra, no edital nº 10/2020, disponibilizado no site da AMRIGS (www.amrigs.org.br).

 

EM WEBINAR, BRASILEIROS E ANGOLANOS AVALIAM OS APRENDIZADO COM A COVID-19

A Associação Médica Brasileira (AMB) e a Associação Médica Angolana (ASMEA) realizaram na terça-feira, 10 de novembro, o webinar ‘Atenção Médica em Tempos de Covid-19 – O que Nós Aprendemos’, que teve coordenação do presidente da AMB, Lincoln Ferreira, e do vice-presidente da ASMEA, Mauro Pinto.

O diretor científico da AMB, Antonio Carlos Palandri Chagas, moderou as palestras de Helio Bacha, represente da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Hélio Guimarães, presidente da Associação Brasileira de Medicina de Emergência (Abramede), Helga Reis, diretora nacional de saúde pública do Ministério da Saúde de Angola, e Wanderley Bernardo, coordenador do Projeto Diretrizes da AMB.

“Nós ficamos muito agradecidos pela colaboração da ASMEA e pela oportunidade de realizar um intercâmbio entre o Brasil e a Angola para debater essa doença que mudou a forma de vermos o mundo, de cuidarmos uns dos outros e de nos aproximarmos”, disse o presidente da AMB na abertura doe evento.

Já o vice-presidente da ASMEA, retribuiu o agradecimento e ressaltou a importância do debate. “Com todos os números de casos e mortes nossa forma de agir nesse período vai modificar e muito a vida no futuro”, avaliou Mauro Pinto.

DECLARAÇÃO DE CÓRDOBA: RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE ESTÁ SOB AMEAÇA

Em uma nova declaração, adotada em sua assembleia anual, realizada de forma virtual na última semana, a Associação Médica Mundial (WMA) advertiu que a relação médico-paciente está sob ameaça com o aumento da tecnologia na medicina. O posicionamento, intitulado como Declaração de Córdoba, destaca que a relação, que remonta às origens da medicina, vem enfrentando ameaças com o aumento da tecnologia da medicina, levando a uma visão mecanicista da assistência à saúde, negligenciando as considerações humanas.

A Associação Médica Brasileira corrobora o posicionamento da WMA. “A AMB entende que a incorporação de novas tecnologias à medicina é um caminho sem volta e que pode ser muito positivo, desde que disciplinado por diretrizes responsáveis com foco no fortalecimento da relação médico/paciente e para auxiliar a vencer os desafios atuais da medicina. A AMB não abre mão da preservação da adequada relação médico/paciente, ponto fulcral da boa medicina”, pontua Lincoln Ferreira, presidente da AMB.

A WMA convoca todos os membros das associações médicas nacionais para defender, proteger e fortalecer a relação médico-paciente como base para um atendimento de alta qualidade, respeito mútuo e confiança.

“Todos devemos estar cientes dos desafios emergentes que ameaçam a relação médico-paciente. Devemos reafirmar nossa oposição à interferência indevida de governos e outros agentes na prática da medicina, alienando os médicos de seus pacientes. A autonomia profissional e a independência clínica são elementos essenciais do profissionalismo médico”, salientou o novo presidente da WMA, David Barbe, em seu discurso.